Infertilidade

Apresentação do conceito de Infertilidade: Segunda a Organização Mundial de Saúde, a infertilidade é uma doença que se caracteriza pela ausência de uma gravidez ao fim de (…)

Conceito de Infertilidade

Segunda a Organização Mundial de Saúde, a infertilidade é uma doença que se caracteriza pela ausência de uma gravidez ao fim de 12 meses de relações sexuais regulares e desprotegidas. No entanto, na presença de fatores de risco (como o estilo de vida ou a idade avançada do elemento feminino do casal), é aconselhável que o casal procure ajuda médica antes do fim desse tempo. O tratamento de eleição desta doença passa pela realização de técnicas de reprodução humana assistida.

Para além da infertilidade, existe outro conceito que é importante diferenciar. A esterilidade pode ser definida pela incapacidade de conceber devido à ausência ou perda de função das gónadas ou de outros órgãos genitais. Ou seja, pacientes estéreis não poderão ter filhos biológicos, ao contrário de pacientes inférteis, que produzem gâmetas, mas em pouco número e ou má qualidade. Quando existe um quadro de esterilidade num casal, este pode recorrer à doação de gâmetas (quer masculinos, quer femininos) para alcançar a tão desejada gravidez.

A infertilidade pode ser classificada como primária, caso nenhum membro do casal tenha alguma vez alcançado uma gravidez, ou secundária, o que pressupõe que um dos parceiros já tenha concebido, mesmo que tenha sido uma gravidez ectópica (quando o embrião se implanta fora do útero) ou que tenha resultado num aborto espontâneo.

Existem diversos fatores que podem contribuir para uma situação de infertilidade. Estes podem ser divididos em 3 categorias:

  • Fatores não patológicos – estão relacionados com a idade materna e paterna e com frequência das relações sexuais. O pico da fertilidade feminina ocorre por volta dos 25 anos, sendo que a partir dos 32 começa a haver um declínio, que se torna mais acentuado depois dos 37 anos. Ao contrário do que se pensava anteriormente, o homem também atinge um pico de fertilidade, com um decréscimo posterior muito menos acentuado, em comparação com a mulher. No entanto, a idade a partir da qual começa a ocorrer essa diminuição ainda não é consensual. No que diz respeito à frequência das relações sexuais, é importante que estas ocorram durante o período fértil da mulher.
  • Fatores patológicos – compreendem causas masculinas, femininas e inexplicadas. Dentro dos fatores masculinos é possível distinguir alterações na qualidade do sémen, obstrução dos canais deferentes, insuficiência testicular, varicocelo, entre muitos outros. No que diz respeito aos fatores femininos, este podem ter origem em disfunções ovulatórias, em causas tubares, uterinas ou estar relacionados com o canal cervical. Já a infertilidade inexplicada, ocorre quando nenhum membro do casal apresenta uma condição que explique a sua situação de infertilidade.
  • Fatores relacionados com o estilo de vida – hábitos relacionados com o tabaco, com o álcool, com a exposição a poluentes, com a obesidade, com doenças sexualmente transmissíveis, com o stress, entre outros, podem afetar temporariamente ou permanentemente a fertilidade de cada indivíduo.

Em Portugal estima-se que a prevalência da infertilidade ao longo da vida seja entre 9 a 10%.

1218 Visualizações 1 Total
1218 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.