Nicotiana, género

Descrição do género Nicotiana, as suas principais características, os locais onde se encontra, assim como as suas principais utilizações…

Nicotiana – Descrição do género

Género Nicotiana

Género Nicotiana

Nicotiana é a designação atribuída a um género de angiospérmicas, isto é, a um conjunto de plantas com flor. Este género faz parte da família Solanaceae, incluída na ordem Solanales, segundo o sistema APG.

A sua distribuição acima da ordem pode variar consoante o sistema de classificações utilizado. Normalmente este género encontra-se associado à classe Magnoliopsida, que pertence ao filo/divisão Magnoliophyta.

Em sistemas que têm por base analises filogenéticas, este género encontra-se associada ao clado Asterids e ao clado Eudicots, pois trata-se de um género de angiospérmicas dicotiledóneas, isto é, cujo embrião apresenta inicialmente dois cotilédones.

O género Nicotiana possui cerca de 67 espécies diferentes, sendo que a espécie Nicotiana tabacum a espécie mais conhecida, por ser amplamente utilizada na produção do tabaco, apesar de outras espécies também serem utilizadas.

Principais características:

 

Nicotiana
Reino Filo Classe Ordem Família Género Espécie
 Plantae Magnoliophyta Magnoliopsida Solanales Solanaceae Nicotiana

 

Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Necessidades Nutricionais
 Longevidade
 continente americano, africano, Oceânia  –  solos abandonados ou habitats perturbados  nenhuma exigência  cultivado como anual

 

Características Físicas
Anatómicas  Herbáceo ou arbustiva, raízes com alcalóides, folhas simples, flores sem diferenciação entre sépalas e pétalas, os frutos são cápsulas
Tamanho  –
espécies tóxicas

 

Os membros deste género podem ser herbáceos ou apresentar um porte arbustivo. Em alguns ambientes, estes indivíduos podem comportar-se como espécies anuais, no entanto, na sua maioria estas espécies são perenes. Este género pertence à mesma família que o tomate e a batata, sendo que as propriedades tóxicas são comuns ao longo desta família.

As raízes destas plantas produzem diversos alcaloides, entre eles a nicotina, sendo posteriormente transferida para as folhas destas plantas. As folhas destes indivíduos são simples, muitas vezes lobadas, mas sempre com margem inteira.

Estas possuem uma disposição alterna e assumem geralmente uma forma oval ou lanceolada, com grandes dimensões. A página inferior das folhas pode apresentar pelagem de pequenas dimensões.

As flores, de coloração esbranquiçada, possuem um cheiro doce característico. Estas apresentam simetria radial, estando presentes 5 tépalas, visto não existir diferenciação entre sépalas e pétalas. Os estames também se encontram em número 5.

A polinização ocorre com o auxílio de insetos polinizadores como as algumas traças e abelhas. Os frutos são capsulas geralmente secas, que atingem poucos milímetros de diâmetro. Estes frutos envolvem duas pequenas sementes.

Distribuição:

Os membros deste género adaptam-se muito bem a diferentes ambientes. Este género é comum no continente americano, africano, assim como na Oceânia, particularmente na Austrália.

O seu habitat preferências predomina em solos abandonados ou habitats perturbados, sendo muito frequente encontrar indivíduos cultivado e não no seu estado selvagem.

Inicialmente este género encontrava-se concentrado no continente americano, mas devido aos descobrimentos este espalhou-se rapidamente pelo continente europeu. O seu interesse económico levou ao surgimento de diversos híbridos, assim como vários cultivares, que são cultivadas por todo o mundo.

Ecologia:

Estes indivíduos são bastante resistentes a doenças e à herbívora, principalmente devido à presença de diversos alcaloides, no entanto, existem muitos organismos que desenvolveram adaptações para anular o efeito desses alcaloides.

Muitos destes indivíduos são bastante tóxicos, podendo causar problemas de saúde e até matar quem as consome. A sua elevada toxicidade contribui para tornar alguns espécimes em invasores, visto muitas vezes não existirem predadores que controlem o seu desenvolvimento.

Utilizações:

Uma das utilizações mais importantes deste género é na produção de tabaco. Este género possui duas espécies cultivadas exclusivamente para o fabrico de diferentes tipos de cigarros, charutos e outros tipos de fumo (Nicotiana tabacum e Nicotiana rustica).

O nome do género, assim como o nome da substancia presente neste género (nicotina) derivam do nome de um enviado francês (Jean Nicot) que no século XVI, levou o tabaco de Portugal para a França, acabando este por se espalhar por toda a Europa.

Além do uso comercial como tabaco, alguns membros deste género são muito apreciados como espécies ornamentais. Inicialmente estas espécies também eram utilizadas na produção de medicamentos ou no tratamento de algumas doenças.

Muitos investigadores têm vindo a estudar este género como forma de determinar os genes responsáveis pela sua grande resistência a pragas, ao mesmo tempo tentam descobrir como passar essa resistência para outras espécies.

787 Visualizações 1 Total

References:

Raju, K. Siva; Sheshumadhav, M.; Murthy, T.G.K. (2008). Molecular diversity in the genus Nicotiana as revealed by randomly amplified polymorphic DNA. Physiol. Mol. Biol. Plants, 14(4), Springer.

Thompson, Ken (2013). The toxic charms of nicotiana. Gardening. Gardening advises. The Telegraph. United Kingdom. Consultado em: Maio 31, 2017, em http://www.telegraph.co.uk/gardening/gardeningadvice/10173025/The-toxic-charms-of-nicotiana.html

Roberts, Katherine M. Nicotiana sp. Tobacco, Solanaceae. Laboratory Guide To Archaeological Plant Remains From Eastern North America. Advanced Paleoethnobotany Seminar (Anthropology 4214). Washington University in St. Louis. Consultado em: Maio 31, 2017, em https://pages.wustl.edu/fritz/nicotiana-sp.

787 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática