Costelas

Descrição e apresentação dos diferentes tipos de costelas

As costelas dizem respeito aos ossos que formam a maior parte da caixa torácica. Caracterizam-se por ser ossos chatos, curvos, muito leves e bastante resistentes.

Existem 12 costelas no tórax, que se classificam em 3 tipos: verdadeiras, falsas e flutuantes. As costelas verdadeiras (da 1ª à 7ª), também designadas de vértebrocostais, estão ligadas diretamente ao esterno através das suas próprias cartilagens costais. As costelas falsas (8ª, 9ª e habitualmente a 10ª), também chamadas de vértebrocondrais, têm apenas uma ligação indireta com o esterno, pois as suas cartilagens costais têm ligação com as cartilagens de outras costelas. As costelas flutuantes ou livres (11ª, 12ª e por vezes também a 10ª), apresentam uma cartilagem rudimentar que não articula de nenhuma forma com o esterno, terminando na região da musculatura abdominal posterior.

As costelas podem ainda dividir-se em típicas e atípicas.

As costelas típicas, da 3ª até a 9ª, são constituídas por cabeça, colo, tuberosidade e corpo. A cabeça tem uma forma de cunha, com duas facetas separadas por uma crista. Uma faceta serve para a articulação com a vértebra com o número correspondente e a outra faceta para a vértebra que se localiza superiormente. O colo faz a ligação entre a cabeça e o corpo e a tuberosidade localiza‐se na junção do colo com o corpo. A tuberosidade apresenta uma superfície articular lisa para a articulação com a apófise transversa da vértebra correspondente e uma porção não articular rugosa onde se insere o ligamento costotransverso. O corpo é fino, leve e curvo, mais marcado no ângulo costal. A superfície interna do corpo é côncava e apresenta um sulco costal, que confere alguma proteção aos nervos e vasos intercostais.

As costelas atípicas são a 1ª, a 2ª, a 10ª, a 11ª e a 12ª. A 1ª costela é a mais larga, a mais curta e a mais curva de todas as costelas. Tem apenas uma faceta articular na sua cabeça para se articular com a 1ª vértebra torácica e duas goteiras transversais que atravessam a face superior, para as subclávias, separadas pela tuberosidade e crista do escaleno, local de inserção do escaleno anterior. A 2ª costela é mais fina, menos curva e mais comprida que a 1ª costela e a sua principal característica atípica é a presença de uma área rugosa na sua superfície superior, a tuberosidade para o músculo serratus anterior. A 10ª, a 11ª e a 12ª costelas, tal como a 1ª, têm apenas uma faceta na sua cabeça, que se articula com a vértebra correspondente. A 11ª e a 12ª costelas são curtas e não têm colo nem tuberosidade.

37 Visualizações 1 Total

References:

Moore, K. L., Dalley, A. F., Agur, A. M. R. (2014), Clinically Oriented Anatomy (7th edition) Baltimore: Lippincott Williams& Wilkins (Chap. 1, pp 74-76)

37 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.