Manual de Frascati (I&D)

O Manual de Frascati (inovação) harmoniza os conceitos de I&D, para proporcionar o desenvolvimento de informação estatística comparável entre diversos países.

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

O que é o Manual de Frascatti (I&D)?

Manual de Frascati é a designação dada a um documento produzido pela OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico – para servir de referência aos métodos utilizados para produzir estatísticas respeitantes à Investigação & Desenvolvimento, delimitando a extensão daqueles conceitos. O grande objetivo deste manual é, portanto, a harmonização dos conceitos de investigação e de desenvolvimento, para proporcionar o desenvolvimento de informação estatística comparável entre diversos países. Atualmente, o reconhecimento do Manual de Frascati é tão grande que o documento se tornou a principal fonte para analisar, comparar e desenvolver políticas de fomento à I&D em todo o mundo.

Como surgiu o Manual de Frascati

Em 1963, vários especialistas da OCDE, em particular o Grupo de Especialistas Nacionais em Indicadores de Ciência e Tecnologia (NESTI), reuniram-se na Villa Falconieri, um dos mais belos palácios europeus, em Frascati, Itália, para tratar desse importante desafio. O objetivo era discutir uma nova metodologia e indicadores para entender e acompanhar atividades de Investigação & Desenvolvimento. O trabalho deste grupo resultou na primeira versão do Manual de Frascati, um verdadeiro guia prático das ações, das metodologias e dos resultados das atividades de I&D, e cujo foco estava em integrar e articular a I&D nos processos de Inovação.

Posteriormente, a análise dos resultados de pesquisas e de necessidades de políticas levaram ao lançamento de novas versões do Manual, mais modernas e adaptadas às necessidades das empresas e decisores políticos. Numa das últimas edições foi expandido o âmbito do que é considerado uma inovação, que passou a incluir dois novos tipos: inovação de marketing e inovação organizacional. É também evidente nas últimas versões o esforço em tratar a dimensão sistémica da inovação, num capítulo centrado nas interações relativas à inovação. Lições retiradas de outras pesquisas também foram incorporadas com o objetivo de refinar conceitos existentes e questões metodológicas, tais como a mensuração dos consumos, investimentos e resultados da inovação, e também a melhoria dos métodos de recolha de dados.

Definições principais do Manual de Frascati

De acordo com o Manual de Frascati, a I&D divide-se em três atividades: Investigação Básica, Investigação Aplicada, e Desenvolvimento Experimental.

Investigação Básica

É definida como os trabalhos experimentais ou teóricos executados com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre fenómenos, sem obrigatoriamente considerar sua aplicabilidade. Mesmo que o objetivo não seja inventar novidades com aplicabilidade direta, em muitos casos a investigação básica é incentivada dentro de um grupo que antecipa novas tecnologias e visiona futuros usos das descobertas.

Quando o objetivo é obter conhecimentos sem intenção de colher os benefícios económicos ou sociais a longo prazo e sem esforços para aplicar os resultados desta pesquisa em problemas práticos, ou transferi-los para setores responsáveis de sua aplicação, é designada por investigação básica pura. Quanto é realizada com a expectativa de que ela conduzirá à criação de uma ampla base de conhecimento que permita resolver os problemas e perceber as oportunidades que se apresentam atualmente ou possam vir a se apresentar em uma data posterior, passa a ser designada por investigação básica orientada.

Investigação Aplicada

Embora a pesquisa aplicada também contribua para mais conhecimento, ela tem o objetivo claro de desenvolver inovação ou tecnologias, ou seja, busca alcançar um propósito com aplicação direta. Geralmente, a investigação aplicada procura dar novas funções às descobertas ou resultados que a pesquisa básica se esforço a estudar. Por isso, acontece muitas vezes os resultados da pesquisa aplicada serem patenteadas ou mantidos em sigilo.

Desenvolvimento experimental

O desenvolvimento experimental é definido pelo Manual de Frascati como sendo a sequência de trabalhos baseados no conhecimento já existente para melhorar a fabricação de novos materiais, produtos, sistemas, dispositivos e serviços. Este conceito tem aplicação em diversas áreas, incluindo as ciências sociais, nas quais o desenvolvimento experimental pode ser visualizado, por exemplo, com a implantação de programas ou projetos com intenção de avaliar algum conhecimento.

855 Visualizações 1 Total
855 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.