Literatura dos Emirados Árabes Unidos

A literatura dos Emirados Árabes Unidos tem uma forte tradição oral, sendo óbvia a preferência dos autores locais pela poesia e pelas short stories.

Emirados Árabes Unidos: um país de diversão e de cultura

A literatura dos Emirados Árabes Unidos (EAU) é bastante recente, assim como o é o seu reconhecimento. O país é imediatamente associado à riqueza, ao consumo e ao turismo, mas pouco se conhece acerca da sua produção cultural e, particularmente, literária.

O desenvolvimento da literatura dos Emirados Árabes Unidos

A literatura contemporânea dos Emirados tem início nos anos 70 (altura da unificação e independência do país), excetuando o caso da poesia moderna que data de inícios do século XX. O progresso ao nível da educação nacional e a abertura, em Abu Dhabi, da primeira universidade do país, United Arab Emirates University, foram importantes impulsionadores da produção literária dos Emirados. Outros fatores deram a sua contribuição: a realização dos majlis, reuniões socioculturais em que as atividades literárias eram frequentes; a abertura de livrarias, bibliotecas, clubes literários e a inauguração de diversas iniciativas culturais; o desenvolvimento da imprensa, cujo papel foi imprescindível na divulgação de criações literárias locais e ainda as visitas aos Emirados por parte de vários intelectuais árabes e muçulmanos que encorajaram a produção cultural nacional.

A literatura dos Emirados Árabes Unidos encerra uma forte tradição oral, o que explica a forte presença, em termos literários, da poesia e da short story. A poesia Nabati, transmitida de geração em geração e caracterizada por um estilo espontâneo e acessível (sem que isso lhe retire riqueza literária), mantém a sua força precisamente por ser fácil de memorizar e transmitir pela via oral.

Poesia dos EAU

A poesia contemporânea dos EAU pode dividir-se em três diferentes movimentos: a poesia clássica, assente no pilar da unidade entre métrica e rima e na qual se destacam nomes como Shihab Ghanim, Ahmad Muhammad ‘Ubayd, ‘Abd Allah al-Hadiya ash-Shahhi, Rahaf al-Mubarak e Jawriyya al-Khaja; a poesia moderna, que trouxe a novidade do verso livre, escrito por poetas como Ibrahim Muhammad Ibrahim, Saliha Ghabish, Ibrahim al-Hashimi, Karim Ma’tuq, Ahmad Rashid Thani, Khulud al-Mu’alla, Nasir Jubran e Ali al-Sha’ali; e, finalmente, a poesia contemporânea, ou nova poesia, muito representada pela ausência de ritmo na escrita de autores como Zabiyya Khamis, Thani as-Suwaydi, Khalid al-Baddur, Asma’ az-Zar’uni, Khalid ar-Rashid, Nujum al-Ghanim, Muhammad al-Mazru’i, al-Hanuf Muhammad, Harib az-Zahiri, Maysun Saqr, Ahmad al-Asam, Wafa’ Khazandar, Jamila ar-Ruwayhi e ‘Abd Allah ‘Abd al-Wahab.

Todas apresentam uma constante: o conteúdo patriota, em que o amor à pátria, o sacrifício pela nação, os valores familiares e questões do foro social predominam.

Short story dos EAU

A short story é um género narrativo bastante popular nos Emirados. Entre as décadas de 60 e 70 do século XX, alguns autores locais começam a escrever short stories. Destacam-se dois nomes pioneiros: Abdullah Saqr e Shaikha Mubarak na-Nakhi. A Piece of Wood, de Abdullah Saqr, foi a primeira coleção de short stories a ser publicada, embora imediatamente censurada, pois continha uma crítica mordaz à ocupação britânica. Mais tarde, em 1975, volta a ser publicada sem qualquer alteração ao título. Shaikha Mubarak an-Nakhi é autora de The Departure, escrita em 1970, mas apenas publicada em 1992.

A primeira geração de autores de short stories dos Emirados Árabes Unidos está compreendida entre 1970 e 1990 e alguns dos nomes mais sonantes são: Abddul Hamid Ahmed , Ali Abdul Aziz al-Shrihan, Leila Ahmad, Nasser Jubran, Salma Mater Saief, Amina Abdullah e Mohammad Al Murr. Por esta altura, a escrita é nostálgica e evoca um passado tribal, vivido em comunidade, altura em que o mar e o deserto eram elementos essenciais nas vidas dos locais; escreve-se também sobre a procura de um sentido comum, principalmente após o boom da exploração do petróleo e consequentes transformações sociais, económicas e culturas.

A segunda geração de autores de short stories, compreendida entre 1990 e 2010, tem como principais tópicos literários a relação com o presente, numa sociedade que está agora altamente globalizada e que, neste contexto, tenta equilibrar elementos de modernidade e tradição. A influência ocidental e a urbanização do estilo de vida levantam determinadas inquietações sociais como, por exemplo, as questões de género e a preocupação com as condições em que se dá o fluxo de imigração, fenómeno tão presente no país.

A definição da identidade de uma sociedade que, em poucas décadas, passa de uma estrutura assente em comunidades tribais para um meio totalmente cosmopolita é uma preocupação constante e transversal na literatura dos Emirados Árabes Unidos.

1060 Visualizações 1 Total
1060 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática