Teatro Kabuki

O teatro Kabuki é um estilo de teatro japonês clássico que existe desde o período Edo.

O teatro Kabuki é um estilo de teatro japonês clássico que existe desde o período Edo. É património cultural da UNESCO e um dos três estilos de teatro clássico do Japão (sendo os restantes o teatro Noh e o teatro Bunraku). As performances incluem figurinos elaborados, maquilhagem expressiva e acções muito exageradas por parte dos actores. Os movimentos ajudam a passar a mensagem ao público visto que a linguagem utilizada é um japonês arcaico algo difícil de entender.

kabuki

A excentricidade do teatro Kabuki.

Os cenários são construídos com várias plataformas, portas de correr e outros artifícios que permitem mudar rapidamente de cena e fazer os atores surgir e desaparecer em instantes. Existe normalmente uma entrada que passa pelo público, chamada de hanamichi de forma a criar entradas e saídas mais dinâmicas. A música é normalmente tocada ao vivo por instrumentos tradicionais.

Teatro clássico japonês

A origem do teatro Kabuki data de 1603. Começou quando uma sacerdotisa chamada Okuni começou a fazer dança dramática nos leitos dos rios de Quioto. Com o tempo mais mulheres se juntaram às danças e começaram a organizar espectáculos formando aquilo que seriam as raízes do teatro Kabuki. O shogunato não estava a favor deste tipo de performances devido aos temas que abordava e ao facto de misturar classes sociais diferentes num mesmo espaço. Assim em 1629, todas as mulheres foram proibidas de atuar em teatro Kabuki. Os rapazes mais jovens que assumiram os papéis de mulheres acabaram também por ser proibidos de participar. Desde 1630 que apenas homens adultos estavam autorizados a participar em peças de teatro Kabuki.

Com esta imposição de apenas poderem participar homens nas peças foram criados três tipos de representação. O onnagata era uma estilização do feminismo quando os homens tinham de representar mulheres, o aragoto era uma representação mais exagerada que procurava criar muito movimento com os figurinos exagerados, e o wagoto era o mais realista dos três tipos de representação normalmente para personagens masculinas mais clássicas. Existem também em palco assistentes vestidos de preto que têm como propósito mover objectos ou partes dos cenários de forma a criar maior fluidez durante a representação. São chamados de kurogo, e apesar da sua presença deve-se considerar que não são figuras que existam no universo da peça.

Muitas peças Kabuki são adaptações de peças do teatro Noh e Bunraku. As narrativas descrevem eventos históricos, conflitos morais, histórias de amor, tragédia e conspiração. Grande parte dos temas falam de sacrifício e heróis trágicos, como a historia de um servo que encarregado de decapitar o filho do seu mestre, prefere sacrificar o seu próprio filho como acto de extrema lealdade. Um facto particular do teatro Kabuki é que normalmente apenas representa a parte mais importante de uma determinada história, assumindo que o publico fez a leitura da história no seu todo antes de assistir ao espectáculo.

Em alguns teatros é possível alugar auscultadores com narração e explicações em outras línguas como o inglês. Os segmentos da peça podem ser representados em diferentes horas do mesmo dia, podendo o público escolher comprar bilhete para apenas um segmente ou para a peça no seu todo.

385 Visualizações 1 Total
385 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.