Parque Estadual Serra do Mar

Criado em 1977 e ampliado em 2010, o Parque Estadual Serra do Mar é a maior Unidade de Conservação de toda a Mata Atlântica. O seus 332 mil hectares protegem 25 municípios do Estado de São Paulo, no Brasil, conectando as florestas da Serra do Mar desde o Rio de Janeiro e Vale do Ribeira, até o litoral sul do estado.

Suas escarpas dominam a paisagem do litoral paulista, suas florestas abrigam e protegem centenas de espécies de aves e outros animais ameaçados, como felinos e primatas. Entre jequitibás, jatobás, uricuranas, canelas, cedros, manacás-da-serra, guanandis, guapuruvus e palmeiras juçara, abrigam-se a onça pintada, onça parda, muriqui, bugio, jaguatirica, anta, paca, guaxinim, lontra, tucano-de-bico-preto, araponga, jacu-açu e centenas de outras aves.

Com a finalidade de assegurar a proteção integral aos mananciais que abastecem parte da Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista, Litoral Norte e Vale do Paraiba, o Parque Estadual Serra do Mar contribui também para o equilíbrio climático e estabilidade das encostas.

Comunidades tradicionais de quilombolas, indígenas, caipiras e caiçaras são encontradas em diversos pontos de sua extensão.

Devido à sua enorme extensão, o Parque Estadual Serra do Mar é gerenciado por meio de dez núcleos administrativos: Bertioga, Caraguatatuba, Cunha, Curucutu, Itariru, Itutinga Pilões, Padre Dória, Picinguaba, Santa Virgínia e São Sebastião. Cada núcleo possui suas características, formando um mosaico de paisagens, biodiversidade, interação social e preservação ambiental.

Inaugurado na época da construção da Rodovia Rio-Santos (BR 101), que abriu o litoral ao desenvolvimento do turismo, o Parque Estadual Serra do Mar é administrado pela Fundação Florestal, instituição vinculada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Governo de São Paulo.

A importância do Parque Estadual Serra do Mar

O Parque Estadual Serra do Mar é o maior corredor biológico da Mata Atlântica no Brasil. Ele destina-se à preservação, à valorização da cultura local, à pesquisa científica e à educação ambiental, permanentemente incentivando a população na busca pela conservação de seus recursos naturais, históricos e culturais.

Entre as 1.361 espécies de animais e cerca de 1200 tipos de plantas registadas por sua extensão, segundo o IBAMA, encontram-se protegidos alguns dos principais animais em risco de extinção no país, como o macaco-prego, o bicho-preguiça e a anta (ou tapir). Também fazem parte do ecossistema local espécies ameaçadas da flora nacional, entre elas o palmito e a orquídea Laelia purpurata.

É clara a sua contribuição para a sustentabilidade, principalmente nos núcleos urbanos localizados em seu entorno. Suas florestas, além de constituir belos cenários e paisagens notáveis, preservam nascentes e cabeceiras de rios formadores das bacias hidrográficas do Paraíba do Sul e Tietê, bem como mananciais que abastecem diversos municípios por onde passam, como as regiões da Baixada Santista, Litoral Norte e Litoral Sul, beneficiando milhões de habitantes. Além disso, o Parque Estadual Serra do Mar possui grande importância nos esforços para amenizar o clima e estabilizar as encostas, o que garante melhor proteção aos moradores de áreas críticas.

Por sua extrema importância e riquíssima biodiversidade, o parque é considerado um polo de concentração das atenções da comunidade científica, ONGs, governos, empresas privadas e demais setores da sociedade, em função da preocupação com a preservação da Mata Atlântica e da necessidade de aprofundamento dos conhecimentos sobre a fauna e a flora da região.

 

756 Visualizações 2 Total
756 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.