Fernando II

Fernando II de Portugal foi Rei Consorte e Regente do Reino. Dedicou-se essencialmente às artes e preservação patrimonial.

Biografia de Fernando II de Portugal:

Fernando II de Portugal nasceu em Viena a 19 de Outubro de 1815, era filho de Fernando de Saxe-Coburgo-Gota com Maria Antônia de Koháry. Tornou-se Rei Consorte de Portugal ao casar-se com Maria II. Dedicou-se pouco à administração política do reino focando-se essencialmente nas artes, o que valeu-lhe o cognome ‘O Artista’. Morreu em Lisboa a 15 de Dezembro de 1885.

Fernando II de Portugal

Fernando II de Portugal

Fernando II tinha Leopoldo I da Bélgica como tio, vinha de uma das mais influentes Casas aristocrática europeias. Após a Rainha Maria II ter enviuvado apenas aos dezasseis anos, Fernando foi o escolhido para tornar-se consorte. O casamento foi concretizado no dia 9 de Abril de 1836, segundo a Lei monárquica portuguesa, enquanto marido de uma Rainha reinante, o título de Rei Consorte era concedido após o nascimento do primeiro herdeiro. Até o nascimento do futuro Pedro V em 1837, Fernando manteve o título de Príncipe Consorte.

Foi-lhe concedido o cargo de marechal-general do exército, comandante supremo das forças armadas e função de responsabilidade do Rei português. Esta nomeação foi contestada pelos liberais, que não concordavam com a leviandade na atribuição deste cargo.

A 4 de Maio de 1836 foi nomeado presidente da Academia Real das Ciências. A fundação da Academia das Belas-Artes de Lisboa a 25 de Outubro de 1836, teve nos soberanos Maria e Fernando os seus principais impulsionadores e protectores. Fernando II não quis envolver-se no dia-a-dia da acção governativa e administrativa, ficando esta tarefa da responsabilidade da Rainha Reinante Maria II.

Dedicou-se essencialmente à protecção patrimonial. Após visitar na época o abandona Mosteiro da Batalha, dedicou-se ao restauro e preservação do património edificado português. Sobre a sua alçada monumentos como o Convento de Cristo, Torre de Belém, Mosteiros dos Jerónimos entre outros foram recuperados e preservados.

Era um aficionado pela pintura, deixando diversas obras deste género para a posteridade. Um dos seus maiores legados foi a idealização e construção do Palácio da Pena em Sintra, um dos monumentos mais visitados em Portugal. Também potenciou e promoveu o desenvolvimento musical e literário no reino.

Após a morte de Maria II de Portugal em 1853, Fernando II regeu o reino português até Pedro V atingir a maioridade. Casou-se pela segunda vez em 1869 com Elise Hensler uma cantora de ópera.

O seu desdém pela responsabilidade governativa foi visível a partir da rejeição dos tronos grego em 1862 e espanhol em 1868. Esta postura rara num membro da nobreza, que geralmente almejavam a acumulação de títulos, fez com que Fernando II fosse popular entre as classes mais desfavorecidas demonstrando segundo a sua perspectiva, humildade e lealdade a Portugal. Noutra perspectiva muito provavelmente Fernando não queria assumir as responsabilidades inerentes ao cargo de Rei governante.

Morreu a 15 de Dezembro de 1885 em Lisboa, o seu corpo repousa junto a Maria II no Panteão da Casa de Bragança na Igreja de São Vicente de Fora em Lisboa. Deixou um legado inquestionável no património cultural português.

545 Visualizações 1 Total

References:

MATTOSO, José (dir. ; História de Portugal, 8 vols., Círculo de Leitores, 1993

SERRÃO, Joel, MARQUES, A.H. de Oliveira (Dir.); Nova História de Portugal, Presença, 1986.

545 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.