Josef Stalin (1878-1953)

Josef Stalin foi um dos maiores líderes da União Soviética. O político também é tido como um dos ditadores mais temidos do período.

Quem foi Josef Stalin?

Josef Stalin foi um dos maiores líderes comunistas, primeiro-ministro da antiga União Soviética e o criador do stalinismo. Foi sob sua liderança que a União Soviética desempenhou um papel decisivo contra a Alemanha nazista, no decorrer da Segunda Guerra Mundial.

Josef Stalin

Biografia

Josef Vissariónovitch Stalin nasceu no dia 18 de dezembro de 1878, em Gori, na Geórgia. Seus pais eram pessoas muito simples, uma costureira e um sapateiro. Por isso, Josef Stalin teve uma infância pacata e quase tornou-se seminarista. Na adolescência, ele envolveu-se em atividades relacionadas a revolução contra o regime tzarista.

Curiosamente, ele teve diversos nomes: Koba, David, Nijeradze, Chijikov e Ivanovitch. Foi pouco antes da Primeira Grande Guerra que cunhou Josef Stalin como seu nome oficial. Stalin quer dizer homem de aço. Apesar disso, ele foi recusado no exército, porque, de acordo com os relatórios oficiais, tinha algumas deficiências físicas.

Carreira política

Filiou-se ao Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR), em 1901. Foi, por diversas vezes, expulso do partido, mas sempre acabava por voltar. Em 1903, Stalin começou a seguir Vladmir Lenin e outros bolcheviques, com o intuito de lançar a Revolução Russa. Mas antes que isso acontecesse, Josef Stalin foi preso pelo menos seis vezes.

Até 1917, ele também foi editor do jornal partidário Pravda (na tradução: A verdade). Neste período, ele passou a tomar ações violentas contra a ditadura. Em 1922, ele foi nomeado para o cargo de Secretário-geral do Comitê Central. E, com a morte de Lenin, em 1924 passou a ser visto como uma das maiores figuras políticas soviéticas.

Quatro anos mais tarde, Josef Stalin iniciou um programa intensivo de industrialização. Por causa disso, ele acabou por causar um grande genocídio na Ucrânia. O período ficou marcado como “Grande Purga”. De líder rígido, Stalin converteu-se um fascista. Os seus opositores tiveram de exilar-se, como Leon Trótski, que acabou por ir para o México.

Antes, durante e depois da Segunda Guerra, Stalin conduziu uma série de deportações em grande escala que acabaram por alterar o mapa étnico da União Soviética. Seguidor do marxismo, ele aos poucos acabou por banir judeus, tchecos, ucranianos, coreanos, polacos, arménios, búlgaros, finlandeses, gregos e outras etnias do território soviético.

Fim do legado

Josef Stalin morreu no dia 5 de março de 1953, após sofrer um derrame cerebral, em sua casa, no centro de Moscovo. Alguns historiadores acreditam que o político tenha sido envenenado por um de seus ministros.

Em 1956, Nikita Krushchov condenou estas deportações em um relatório secreto. O período hoje é conhecido por desestalinização. Também foi quando se deu um grande levante contra o comunismo no mundo todo.

505 Visualizações 1 Total
505 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.