Marítimo

O Marítimo é uma das históricas equipas do futebol português, e uma presença assídua no principal escalão do futebol lusitano.

Logo Marírimo

Logo Marírimo

Fundação: 20 de Setembro de 1910.

Cidade/país: Funchal, Madeira, Portugal.

Estádio: Estádio dos Barreiros

Cor equipamento principal: Vermelho, Verde e Branco.

Principais rivais: Nacional da Madeira e União da Madeira.

Epíteto: Verde-rubros e Leões da Madeira.

História:

O Club Sport Marítimo ou simplesmente Marítimo foi fundado a 20 de Setembro de 1910 por Cândido Fernandes de Gouveia. As cores escolhidas para o novo clube foram o verde e vermelho, inspiradas na bandeira republicana e em oposição ao Club Sport Madeira, maior clube de então no Arquipélago da Madeira, que utilizava o azul e branco, característico da monarquia. A implementação da República Portuguesa a 5 de Outubro de 1910 teve uma forte influência nos primórdios do clube.

Numa época em que o campeonato nacional era disputado pelos melhores classificados das diversas competições regionais, o Marítimo conquista o primeiro troféu regional da Madeira em 1916-17. A década de vinte traria um Marítimo completamente dominador do campeonato regional, este domínio permitiu ao clube disputar por diversas vezes o campeonato nacional, e atingir o maior feito da sua história, a conquista do Campeonato de Portugal em 1926, ao vencer o Belenenses por 2 a 0 na final disputada na cidade do Porto.

O Marítimo continuou a exercer o seu domínio sobre o futebol madeirense nas décadas de trinta e quarenta. A Segunda Guerra Mundial que iniciou-se em 1939 e prolongou-se até meados da década de quarenta provocou a proibição da participação das equipas madeirenses no Campeonato de Portugal, esta suspensão deveu-se ao medo de um ataque dos submarinos germânicos aos barcos portugueses que faziam o transporte de bens e pessoas entre as ilhas e o continente.

A Madeira e os Açores eram vistas pelo regime Salazarista como colónias, não como parte integrante da Metrópole Imperial. Assim os clubes da Madeira e Açores, ficaram arredados das competições nacionais, mesmo após o fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, esta situação gerou a revolta dos amantes da modalidade nas ilhas portugueses, mas esta contestação foi rapidamente abafada pelo regime fascista.

O Marítimo continuou assim a participar nas competições regionais até 1973, ano em que Marcelo Caetano, responsável máximo pelo regime ditatorial, permitiu a participação das equipas da Madeira e Açores na Segunda Divisão Zona Sul, reentrando as equipas insulares nos campeonatos nacionais.

Após vencer a Segunda Divisão em 1977 consegue a promoção ao principal escalão do futebol português, após aproximadamente dez anos com sucessivas promoções e despromoções, estabiliza no principal campeonato em 1986, disputando todas os campeonatos da primeira divisão desde então, feito apenas atingido pelos três grandes e o SC Braga neste período temporal.

Na temporada de 1993-94 tornou-se o primeiro clube insular a disputar as competições europeias, após ter terminado em quinto lugar no campeonato. Acabaria por cair na primeira eliminatória da Taça UEFA ante o Antuérpia, na época seguinte volta a conseguir a qualificação europeia, após eliminar o Aarau da Suíça, é eliminado pela poderosa Juventus.

Na temporada de 1994-95 o Marítimo atinge a final da Taça de Portugal, mas é derrotado pelo Sporting por 2 a 0. Em 2001 o clube atinge nova final, mas é novamente derrotado, desta feita pelo FC Porto.

No final do século XX foi proposta a fusão entre os três maiores clubes da Madeira, Marítimo, Nacional e União, de forma a criar um grande clube na região. Esta opção foi prontamente recusada pelos associados maritimistas.

As múltiplas presenças no principal campeonato português, as prestações europeias e a dificuldade em jogar no Estádio dos Barreiros, tornam o Marítimo o maior clube da Madeira e um histórico do futebol português.

Títulos:

  • Vencedor Campeonato de Portugal: 1925-26
  • Vencedor Segunda Divisão Portuguesa por duas vezes: 1976-77 e 1981-82
  • Vencedor Campeonato da Madeira por trinta e cinco vezes: 1916-17, 1917-18, 1921-22, 1922-23, 1923-24, 1924-25, 1925-26, 1926-27, 1928-29, 1929-30, 1930-31, 1932-33, 1935-36, 1939-40, 1940-41, 1944-45, 1945-46, 1946-47, 1947-48, 1948-49, 1949-50, 1950-51, 1951-52, 1952-53, 1953-54, 1954-55, 1955-56, 1957-58, 1965-66, 1966-67, 1967-68, 1969-70, 1970-71, 1971-72 e 1972-73.
  • Vencedor Taça da Madeira por vinte e cinco vezes: 1946-47, 1947-48, 1949-50, 1950-51, 1951-52, 1952-53, 1953-54, 1954-55, 1955-56, 1958-59, 1959-60, 1965-66, 1966-67, 1967-68, 1968-69, 1969-70, 1970-71, 1971-72, 1978-79, 1980-81, 1981-82, 1984-85, 1997-98, 2006-07 e 2008-09.
522 Visualizações 1 Total
522 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.