Cândido de Oliveira

Biografia do falecido jogador, treinador, selecionador e jornalista Cândido de Oliveira que hoje dá nome à Supertaça de Futebol

Biografia de Cândido Fernandes Plácido de Oliveira, falecido no ano de 1958 e que ficou conhecido pela sua carreira no mundo do futebol português quer como jogador, quer como treinador e também como jornalista desportivo. Nos dias de hoje tem uma competição em seu nome, a Supertaça Cândido de Oliveira.

Cândido de Oliveira

(1896-1958)

Candido de Oliveira
.

Dados Biográficos

Nome completo: Cândido Fernandes Plácido de Oliveira
Data de Nascimento: Dia 24 de setembro de 1896
Local de Nascimento: Vila de Fronteira, Portalegre, Portugal
Data de falecimento: Dia 23 de junho de 1958
Local de falecimento: Estocolmo, Suécia
Nacionalidade: Portuguesa

Ocupação: Foi um jogador e treinador de futebol e jornalista desportivo

.
.
.
Ano de 1896 Ano de 1905 Ano de 1914 Ano de 1920 Ano de 1921 Entre 1942 e 1944
Nascimento Integrou a Casa Pia Integrou a equipa do Sport Lisboa e Benfica Criou o Casa Pia Atlético Clube Foi capitão da Seleção Nacional de Futebol, no primeiro jogo internacional da história Esteve no campo de concentração do Tarrafal, em Cabo Verde
.
.
Ano de 1945 Ano de 1952/53 Ano de 1956 Ano de 1958
Fundou o jornal «A Bola», em conjunto com António Ribeiro dos Reis e Vicente de Melo Treinou o FC Porto Treinou a Associação Académica de Coimbra Falecimento

 

Cândido Fernandes Plácido de Oliveira, mais conhecido apenas como Cândido de Oliveira no mundo do desporto em Portugal, em particular no mundo do futebol, foi um jogador e treinador português que também se destacou pelo trabalho desenvolvido enquanto jornalista desportivo.  A carreira de Cândido de Oliveira começou na Casa Pia de Lisboa – um organismo do Estado Português que tem como missão principal promover os direitos e a proteção das crianças e dos jovens e que funciona sob tutela do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social. Cândido de Oliveira entrou na Casa Pia no ano de 1905 depois de ter ficado órfão e foi lá na Casa Pia que Cândido de Oliveira começou a dar os primeiros passos no mundo do futebol e a jogar pelas primeiras vezes à bola. No ano de 1914 passou para a primeira categoria do Sport Lisboa e Benfica, clube do qual saiu seis anos depois, no ano de 1920, ano em que criou o clube Casa Pia Atlético Clube que é uma associação de utilidade pública que agrega todos os integrantes da Casa Pia e também antigos alunos. Cândido de Oliveira foi também jogador e capitão da seleção nacional no primeiro jogo internacional da história, disputado contra a seleção da vizinha Espanha, no ano de 1921.

No ano de 1928, Cândido de Oliveira foi treinador e selecionador. A prestação da seleção de Portugal nos Jogos de Amesterdão, na Holanda, foi um sucesso que só conseguiu ser ultrapassado no mundial do ano de 1966 com o 3º lugar que a equipa onde jogava Eusébio, conseguiu alcançar. Além de treinador e selecionador, Cândido de Oliveira começou uma carreira no mundo do jornalismo e da comunicação, mais particularmente na área do jornalismo de desporto. Escreveu para a «Stadium» e mais tarde foi diretor do «Os Sports», do «Diário de Lisboa», do «Diário de Notícias» e do emblemático jornal «Século». Ganhou um enorme reconhecimento e prestígio na imprensa de Lisboa e em 1945 – depois de ter estado no campo de concentração do Tarrafal dois anos (entre 1942 e 1944) – em conjunto com António Ribeiro dos Reis e Vicente de Melo, fundou o jornal «A Bola», que na altura era bissemanal e no qual colaborou ate à data do seu falecimento.

É considerado a figura mais importante do século XX no que toca ao mundo de futebol e ficou para sempre conhecido como «Mestre Cândido de Oliveira» nas diferentes funções que cumpriu como jogador, treinador, jornalista e até dirigente. Foi sempre um dedicado aluno na Casa Pia e desde cedo demonstrou uma forte aptidão e grande paixão pela área e mundo do desporto e dedicou-se também a causas sociais desde muito novo, apercebendo-se das injustiças do mundo e dedicando-se a combate-las, ainda na Casa Pia. Como se destacava na prática da modalidade de futebol, rumou até ao Sport Lisboa e Benfica e por lá ficou até 1920. Entre os anos de 1942 e o ano de 1944 esteve no campo de concentração do Tarrafal, situado a ilha de Santiago, em Cabo Verde, África, por causa da sua atividade contra o regime do Estado Novo, na altura. Na época dos anos de 1945/1946, Cândido de Oliveira estava no comando técnico do Sporting Clube de Portugal, onde ganhou o campeonato nacional de futebol dessa época. Na época seguinte assumiu funções como coordenador técnico da equipa e do clube mas na época de 1947/48 voltou a ser treinador do Sporting, conquistando assim dois campeonatos nacionais, uma Taça de Portugal e chegou à final da Taça Latina.

Passou ainda pelo Flamengo, do Rio de Janeiro e em 1952/53 treinou o Futebol Clube do Porto, onde durante duas épocas não conseguiu quebrar a hegemonia sportinguista da época. Em 1956 assumiu funções como treinador da AA Coimbra onde esteve até à sua morte, que ocorreu no ano de 1958. Nessa data Cândido de Oliveira encontrava-se em Estocolmo, na Suécia, para cobrir o Mundial de 1958, enviado pelo Jornal «A Bola», quando sofreu uma pneumonia. Descurou a doença para não falhar as suas funções como jornalista e quando foi encaminhado para o hospital já foi tarde demais.

Uma das maiores homenagens prestadas a Cândido de Oliveira pelo seu importante papel no mundo do futebol foi ter sido dada o seu nome à competição da Supertaça, instituída pela Federação Portuguesa de Futebol. Da mesma maneira e em forma de homenagem, no dia 27 de janeiro de 1995 foi agraciado, a título póstumo, com a Grã-Cruz da Ordem de Mérito.

336 Visualizações 1 Total
336 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.