Arena Amazónia

Dados
Nome Arena Vivaldo Palma Lima
Localização Avenida Constantino Nery, Manaus, Amazónia
Capacidade 44.351 espetadores
Construção Outubro de 2010-Março 2014, 175 milhões de Euros
Inauguração 9 de Março 2014 – Nacional 2- Remo 2
Proprietário Governo do Estado do Amazonas
Arquiteto GMP Arquitetos e Grupo Stadia

A Arena da Amazónia Vivaldo Lima, também conhecida simplesmente por Arena da Amazónia é um estádio de futebol que se localiza na cidade de Manaús, capital do Amazonas, no mesmo lugar antes ocupado pelo Estádio Vivaldo Lima. A homenagem a um velho entusiasta do desporto do amazonas, Vivaldo Lima, que havia no estádio anterior foi mantida no nome completo do novo estádio para preservear a história do futebol local. Este estádio foi um dos 12 estádios construídos para o Campeonato do Mundo de Selecções FIFA de 2014 e a sua inauguração foi em Março do ano do Mundial. O Arquiteto autor deste projeto foi Ralf Amann, do grupo alemão GMP. Para a construção deste estádio existiram custos divididos por 2 entidades. O Governo Estadual do Amazonas ficou responsável por 25% dos custos e 75% dos mesmos foram para o BNDES. Quem construiu o estádio foi a empresa Andrade Gutierrez. Em fevereiro de 2015 este estádio foi eleito como o 2º melhor estádio do ano de 2014 pelo site inglês “Stadium DataBase” numa votação realizada pelo júri selecionado pelo próprio site.

A arquitetura do estádio é inspirada na floresta amazónica que rodeia a cidade de Manaús. O estádio foi construido com as premissas de sustentabilidade, totalmente de raíz e num local estratégicamente posicionado entre o Aeroporto Internacional de Manaús e o centro histórico da cidade. A sua capacidade é para 44.351 espectadores com camarotes, elevadores, 400 lugares para estacionamento subterrâneo e acessibilidade para portadores de necessidades especiais. Além disso tem uma área de restauração, sistema de aproveitamento de água da chuva, estação de tratamento de esgotos e ventilação natural para redução do consumo de energia. E está localizado entre as avenidas Constantino Nery, Pedro Teixeira e Loris Cordovil no lugar do antigo Estádio Vivaldo Lima. Fica ao lado do Samódromo de Manaús, do novo Centro de Convenções do Amazonas e da Arena Polidesportiva Amadeu Teixeira.

Durante a projeção e construção do Estádio o objetivo é que fosse a primeira estrutura do Amazonas a obter a certificação LEED (sigla inglesa paraLiderança em Energia e Design Ambiental), concedida pelo Green Building Council para construções verdes, o projeto da Arena da Amazônia atendeu as exigências ambientais desde a etapa da demolição, como o reaproveitamento de 95% dos materiais removidos e demolidos do antigo Estádio Vivaldo Lima. A água da chuva é armazenada para uso posterior nas casas de banho ou para a irrigação do relvado. Já a luz solar, abundante nesta parte do país, gera energia limpa e renovável.

O projeto do estádio procurou encontrar uma solução altamente eficiente e funcional, que preencha todos os requisitos da FIFA e além disso que tivesse uma imagem muito característica que pudesse refletir a identidade única de Manaus e da Região Amazónica. Portanto, ele foi inspirado na fascinante diversidade e formas da Floresta Amazónica, o projeto do estádio foi desenvolvido de acordo com os conceitos mais avançados em arquitetura sustentável.

O uso de tecnologias inovativas e conceitos como a reutilização de águas, arrefecimento geotérmico, uso de bioetanol e ventilação natural auxilia tanto na redução dos consumos energéticos quanto no nível das emissões.

As bancadas principais, bem como o estacionamento foram executados em cimento, na sua maioria utilizando-se elementos pré-fabricados.

A distinta cobertura é construída em aço e cimento com aberturas que são revestidas com uma membrana. A estrutura diagonal rígida de aço em balanço, protege 100% dos assentos, com integração total com a iluminação de refletores. Possui aberturas com formas orgânicas em membrana translúcida, possibilitando a ventilação natural. 2 ecrãs em LED são suspensos da estrutura da cobertura.

A Arena possui serviço de alimentação com restaurantes e quiosques para adeptos comuns e VIPs, lojas dentro e fora do estádio e áreas VIP.

Inauguração

O primeiro jogo realizado foi para a Copa Verde, em 9 de Março de 2014 num jogo entre o Nacional e o Remo. O resultado final foi um empate a duas bolas. O primeiro golo no estádio foi marcado por um defesa do Remo, de seu nome Max, aos 32 minutos da primeira parte.

Em vista dos altos custos de uso do mesmo, ele não é usado sempre pelos clubes da região, mas apenas para partidas especiais, como finais.

Mundial 2014

Foram realizados quatro jogos do Mundial 2014 no Estádio, todos da fase de grupos. Um deles foi o Estados Unidos Portugal que terminou com um empate a 2.

Jogos Olímpicos 2016

Além do Mundial de 2014, a Arena da Amazónia sediou também jogos do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Apesar da cidade-sede do evento ser o Rio de Janeiro, jogos do futebol masculino e feminino também foram realizadas noutras cinco cidades, dentre as quais Manaus. Os jogos ocorreram na Arena da Amazônia, para se aproveitar os investimentos do Mundial. Foram realizados 6 jogos.

 

352 Visualizações 1 Total
352 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.