Hanna Segal

Hanna Maria Segal, médica, psicanalista, nasceu em Lodz, na Alemanha em 1918. Em 1939, ano em que Sigmund Freud faleceu, Hanna Segal fugiu da Alemanha, dos nazis, para Inglaterra. Lá, terminou os seus estudos de medicina, em Edimburgo e iniciou os de psicanalise. Através da Sociedade Britânica de Psicanalise, fez uma análise com Melanie Klein (1882 -1960). Hanna Segal casou com Paul Segan, um matemático, quando tinha 28 anos e teve três filhos: Michael, Dan e Gabriel. Paul Segan morreu em 1996.

Aos 32 anos já era psicanalista didata. Hanna Segal dedicou cerca de 60 anos a traduzir as obras de Mélanie Klein e consta que esta ultima não teria tanto sucesso senão fosse a sua mais fiel seguidora. Foi presidente da Sociedade Britânica de Psicanalise e vice- presidente da Associação Internacional de Psicanalise. Foi nomeada em 1987 pelo Memorial de Sigmund Freud para Chair da Universidade de Londres – UCL – em 1987.

Conhecedora da obra de Sigmund Freud e Melanie Klein, Hanna Segal era também uma escritora brilhante, interessou-se pela fantasia, o processo de simbolização e identificou duas formas de simbolização: A equação simbólica e a representação simbólica. Na equação simbólica, o objeto original é confundido com o símbolo. Na representação simbólica o objeto original é impercetível pela força do objeto símbolo. Ambos contribuem para a compreensão dos processos de psicopatologia, de pensamento e de desenvolvimento psicológico. Desenvolveu também uma compreensão da natureza da criatividade. Hanna Segal é do tempo de Hebert Rosenfeld, Wilfred Bion and Betty Joseph.

 

Dos seus trabalhos mais importantes e conhecidos mundialmente está o artigo “Notes on Symbol Formation” do International Journal of Psychoanalysis, 38 (1957), 391–405.

Hanna Segal é considerada uma das mais importantes psicanalistas contemporâneas, interessando-se pelas formas mais graves de psicopatologia.

Doas seus a trabalhos, destacamos: Introdução ao Trabalho de Melanie Klein, 1964, Klein, 1979, Melanie Melanie Klein, 1979, Psicanalise Clinica, 2004, Sonho, Fantasia e Arte,1993, Deliro e Criatividade, 1986 com Annik Comby.

Palavras – Chave: Hanna Segal, Fantasia, Equação Simbólica, Representação Simbólica, Criatividade, Melanie Klein

 

Bibliografia:

Henley, Jon (2011). Hanna Segal Obituary. The Guardian. (pagina da Internet: http://www.theguardian.com/science/2011/jul/14/hanna-segal-obituary)

Mussoi, P. M. (2011). Hanna Segal. Biografias. FEBRA -SI – Federação Brasileira de Psicanalise (Pagina da Internet: http://febrapsi.org.br/biografias/hanna-segal/)

1012 Visualizações 1 Total
1012 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.