Esquizofrenia

Apresentação do conceito de Esquizofrenia: A esquizofrenia designa um grupo de perturbações cujo sintoma principal é o delírio. Faz parte do grupo das psicoses. O termo foi criado por (…)

Conceito de Esquizofrenia

A esquizofrenia designa um grupo de perturbações cujo sintoma principal é o delírio. Faz parte do grupo das psicoses. O termo foi criado por E.Bleuler (1857 – 1939),em 1911, distinguindo-o da demência precoce. Nesta ultima são defendidas a evolução e a loucura como princípios básicos, enquanto na esquizofrenia é defendido a fragmentação, a dissociação e Spaltung.

É considerada uma das psicoses mais graves e caracteriza-se por:

  1. Alteração maciça do individuo,
  2. Perturbações graves do pensamento: ideias delirantes, interrupção das associações, passagem de um assunto para um outro sem logica ou coerência,
  3. Perceção alucinante,
  4. Afetos enfraquecidos ou inapropriados
  5. Perturbações graves do comportamento
  6. Dissociação (perda de unidade da pessoa no que diz respeito ao pensamento, a afetividade, a comunicação e ao comportamento)
  7. Bizarrias, hermetismo, desprendimento da realidade
  8. Ambivalência
  9. Perturbações da linguagem e do sistema lógico

Também são descritas as perturbações ao nível corporal tais como movimentos automáticos, maneirismos, expressões mínimas ou gestuais, balançar e ações auto ou hetero-agressivas. O delírio é paranoide e poderá ser polimorfo.

Das semelhanças com o autismo, destaca-se a perda de contacto com a realidade e o embotamento sobre si próprio.

As suas formas clínicas mais conhecidas são três:

  • Esquizofrenia paranoide (predomínio do delírio paranoide)
  • Esquizofrenia hebefrénica (predomínio da indiferença afetiva, dissociação com discordância de ideias)
  • Esquizofrenia catatónica (predomínio da dissociação corporal, perturbações da psicomotricidade, estupor catatónico – imobilidade e mutismo quase total)

Outras esquizofrenias, mesmo frequentes podem ser nomeadas tais como a esquizofrenia distimica, esquizofrenia heboidofrénica ou esquizofrenia pseudoneurótica.

Das Classificações Psiquiátricas distinguimos as seguintes características presentes no DSM – IV (Manual  diagnostico e  estatístico das doenças mentais):

  1. Ideias delirantes, comportamento desorganizado, afeto inadequado,
  2. Alucinações, discurso e/ou comportamento desorganizado
  3. Embotamento afetivo, perda de lógica e perda de vontade

Com evolução a 6 meses

 

Subtipos de Esquizofrenia:

  • Paranoide (delírio, alucinações com preservação do afeto e do cognitivo)
  • Catatónico
  • Residual (quando houve antecedentes de esquizofrenia sem que atualmente o doente apresente sintomas)

As duas perturbações próximas: Perturbação esquizofrénica (episodio que deve durar 6 meses) e perturbação psicoafectiva com episódios maníacos e depressivos)

 

No ICD – 10 (classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados com a doença), salienta-se a abordagem da esquizofrenia semelhante ao que é descrito no DSM IV – afetos embotados ou inadequados, eco do pensamento, roubo do pensamento, pensamento imposto ou receção de mensagens, divulgação do pensamento e outras vivências delirantes). As formas descritas são a paranoide, catatónica, hebefrénica, indiferenciada, depressão pós-esquizofrénica, a esquizofrenia residual e a esquizofrenia simples.

 

A esquizofrenia é uma perturbação mental grave com repercussões negativas massivas para a vida do sujeito que a possuiu.

994 Visualizações 1 Total
994 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.