Autonomia

Autonomia diz respeito à nossa capacidade para controlar a nossa vida, tomar decisões e gerir sentimentos, sem depender dos outros, ou seja, de forma independente.

Autonomia diz respeito à nossa capacidade para controlar a nossa vida, tomar decisões e gerir sentimentos, sem depender dos outros, ou seja, de forma independente.

Segundo Ferreira (2012) a autonomia está relacionada com a nossa capacidade para controlar a nós mesmos, de forma independente e bem adaptada em termos sociais.

Em alguns registos, a autonomia é entendida como a forma de ultrapassar sentimento de tristeza, zanga, medo, proximidade ou de conforto (Ferreira, 2012).

A autonomia leva-nos à necessidade de conseguir estabelecer um equilíbrio entre o nosso eu e a nossa capacidade para nos controlarmos, no que concerne às sensações e sentimentos acima citados, perante a sociedade, do ponto de vista ocidental (Ferreira, 2012).

Assim podemos interpretar, de acordo com o que nos é ensinado, que pessoas autónomas são aquelas que vivem de forma independente, forte e sem situações de fracasso emergente, ou seja, quem é fraco e dependente, não é autónomo (Ferreira, 2012).

No entanto, existem estudos que nos dizem que podemos e devemos aceitar ajuda por parte dos outros, quando necessária, sem rebeldia nem comportamentos defensivos (Cunha, 2013).

Deste modo, Ferreira (2012) refere que é muito importante que compreendamos que a nossa saúde mental não depende do parecer alheio, em detrimento de nós mesmos, o que significa que, ser autónomo também diz respeito ao reconhecimento das nossas necessidades e das nossas emoções.

É necessário então ajustar as nossas necessidades para que não nos tornemos totalmente dependentes, o que iria levar a uma diminuição da nossa confiança e a um aumento significativo de níveis de ansiedade (Cunha, 2013).

Cunha (2013) acredita na necessidade de nos aceitarmos e de nos apoiarmos nas decisões que tomamos, mesmo que haja fracassos, os quais fazem parte da vida e devem ser vistos como naturais, não devendo colocar em cheque o nosso valor pessoal.

Conclusão

Ter autonomia significa ser independente dos outros e ter a capacidade para controlar e gerir as nossas emoções, decisões, dificuldades, etc. Pessoas com maior equilíbrio mental têm mais sucesso no desenvolvimento da sua autonomia, já que, de acordo com o socialmente aprendido, não dependem dos outros. Contudo não podemos deixar de entender e aceitar que, por vezes, é necessária a ajuda dos outros para conseguirmos gerir algumas situações que, de forma independente, não será possível.

 

118 Visualizações 1 Total

References:

  • Cunha, T. (2013). Nas encruzilhadas da autonomia. Oficina de Psicologia. Disponível em https://www.oficinadepsicologia.com/nas-encruzilhadas-da-autonomia/
  • Ferreira, J.F. (2012). Sobre a autonomia. Oficina de Psicologia, disponível em https://oficinadepsicologia.blogs.sapo.pt/126840.html
118 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.