Anulação Retroativa

A anulação retroativa é um mecanismo de defesa psicológica no qual um individuo tenta levar uma ação em contradição a um ato ou um pensamento que…

A anulação retroativa é um mecanismo de defesa psicológica no qual um individuo tenta levar uma ação em contradição a um ato ou um pensamento que imaginariamente não teve lugar. É um mecanismo de defesa característico da neurose obsessiva.

A obsessão e/ou repetição de uma ideia pode levar um individuo a sentir-se perseguido ou assediado e tal leva a que um objeto ou representação desagradável só possa ser erradicada e não só não lembrada ou controlada.

A anulação retroativa pode-se explicar como um segundo ato que é levado a cabo por um individuo para anular o primeiro, criando a ilusão de que este não existiu. A anulação retroativa surge explicitada na obra de Anna Freud (1895 – 1982), “Ego e os mecanismos de Defesa (1937). A anulação retroativa tal como qualquer outro mecanismo de defesa psicológica protege o individuo contra a representação (desagradável, irrascível, obscena, agressiva, etc), contudo possibilita que o desejo seja substituído. É uma tentativa de apagar a ação anterior levando a cabo uma outra que a substitua ou anule completamente.

 

3589 Visualizações 1 Total

References:

  • Laplange, J. & Pontalis, J.-B. (1990) Vocabulário de Psicanalise. Lisboa: Editorial Presença (obra publicada em 1967)
  • Larousse-Bordas (2007). Dicionário Temático Larousse – Psicanalise ( Dir. Pajouès, J.). Porto Alto: Temas e Debates
3589 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.