Punho

Descrição e apresentação dos principais componentes da articulação do punho

O punho é uma estrutura anatómica complexa, constituída pelos oito ossos do carpo, pela articulação radiocarpal e pelo complexo de fibrocartilagem triangular.

Os oito ossos do carpo encontram-se distribuídos por duas fileiras, cada uma contendo quatro ossos. Ordenando de fora para dentro, a primeira fileira é formada pelo escafóide, semilunar, piramidal e pisiforme, enquanto a segunda fileira é constituída pelo trapézio, trapezóide, grande osso (ou capitato) e unciforme.

A articulação radiocarpal corresponde à articulação entre a parte distal do rádio e os dois ossos mais laterais da primeira fileira do carpo, o escafóide e o semilunar. Classifica-se como sendo uma articulação elipsóide biaxial.

O semilunar e o piramidal articulam ainda com o complexo de fibrocartilagem triangular. Este complexo é essencialmente constituído por um disco, que se situa entre a zona medial da primeira fileira do carpo e a parte distal do cúbito. A principal função do complexo de fibrocartilagem triangular é manter a congruência articular e fornecer resistência contra a atuação de forças compressivas.

A estabilidade do punho é mantida através dos ligamentos do carpo, que previnem a deslocação excessiva do ossos do carpo. Estes podem ser divididos em extrínsecos e intrínsecos. Os ligamentos extrínsecos (anteriores, na zona palmar) são mais fortes e providenciam a maioria da estabilidade, sendo o ligamento radioescafolunar um dos mais importantes. Os ligamentos intrínsecos apresentam uma função mais direcionada à restrição da rotação. A primeira fileira do carpo não tem inserções musculares, pelo que a sua estabilidade depende na totalidade dos ligamentos interósseos.

São seis os principais músculos que atuam no punho, podendo enumerar-se o longo extensor radial do carpo, o curto extensor radial do carpo, o extensor cubital do carpo, o flexor radial do carpo, o flexor cubital do carpo e o longo palmar.

Os movimentos possíveis de realizar com a articulação do punho são a flexão, a extensão, o desvio radial e o desvio cubital. Os valores das amplitudes articulares normais são os seguintes: flexão – 90°, extensão – 70°, desvio radial – 20° e desvio cubital – 30°.

A inervação do punho é feita através dos três nervos periféricos que inervam a pele e os músculos do punho e da mão, onde se incluem o nervo mediano, o nervo cubital e o nervo radial. No punho existe ainda o importante tunel cárpico, que serve como canal para a passagem do nervo mediano e de nove tendões flexores.

O suprimento arterial faz-se através da artéria braquial, que se bifurca no cotovelo, dando origem aos ramos cubital e radial, que passam pelo punho e vão até à mão.

190 Visualizações 1 Total

References:

Dutton, M. (2012), Dutton’s Orthopaedic Examination, Evaluation and Intervention (Third Edition), The McGraw-Hill Companies, Inc (Chap. 18, pp 668-691)

Magee, D. J. (2014), Orthopedic Physical Assessment (Sixth Edition), Saunders, Elsevier (Chap.7 , pp 429-431)

190 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.