Periodonto

Periodonto refere-se a todas as estruturas que circundam e fixam o dente. O mesmo é formado pelas Gengivas, pelo ligamento periodontal, pelo cemento e pelo osso alveolar. O periodonto é fundamental porque confere aos dentes inserção e conserva a superfície mucosa. Alterações ao nível do periodonto podem levar á queda de peças dentárias.

As doenças periodontais têm afectado mamíferos desde sempre. Na Bíblia, o livro mais antigo de que há registo, há referências á doença periodontal. Em Eclesiastes 12:3 é escrito que uma das características do envelhecimento é: “tiverem cessado de trabalhar as moedoras”. Em vista das características da doença periodontal, a principal causa para a perca de peças dentárias na velhice é a periodontite, portanto, o versículo parece indicar que no passado, era comum que os indivíduos perdessem os seus dentes, causada por doença periodontal. Além disso, personagens famosos, como por exemplo George Washington padeciam de doença na Gengiva.

Constituição – o periodonto é constituído por:

  • Gengivas – A gengiva recobre o processo alveolar e assume importância superior, visto que é o único constituinte do periodonto, que em casos de saúde é visível a olho nu, e que permite a sua inspecção. Em situações de saúde, a gengiva apresenta um tom rosado, pudendo ter ligeiras alterações de cor, mesmo em saúde de acordo com a queratinização, vascularização e pigmentação.
  • Cemento – O cemento cobre a raiz do dente e é um tecido mineralizado que recobre a superfície da raiz. A junção amelo-cementária é o lugar que termina o esmalte, junto ao terço apical, e em situações de saúde, o cemento é recoberto pela gengiva. Contudo, a doença periodontal (periodontite, e não a gengivite), provoca, com frequência a perda de tecido periodontal e expõe o cemento. Em vista da sua composição mineralizada de fibras de colagénio, ao contrário da hidroxiapatite do esmalte, é comum que a exposição do cemento provoque também sensibilidade. O cemento, tem muitas características em comum com o tecido ósseo, contudo é isento de inervação, e ao contrário do osso, que ao ser afectado pela doença periodontal entra em reabsorção, este não o faz, pelo contrário, é possível que durante toda a sua vida, seja depositado cemento. A presença do cemento permite que as fibras do ligamento periodontal sejam inseridas no dente, e atua em casos de dano da superfície radicular (causada pelos ácidos segregados pelos tecidos bacterianos). Como tecido mineralizado que é, ele é constituído por fibras de colagénio embebidas numa matriz orgânica. O cemento divide-se em cemento acelular, que é o que é formado primeiro, aquando da formação da raiz e da erupção dentária, e o cemento celular ou secundário, que é o que se forma a partir do momento em que o dente está erupcionado e em resposta ás demandas funcionais (como é o caso da mastigação e da fala). O cemento celular, é deposto sobre o cemento primário.
  • Ligamento Periodontal – O ligamento periodontal tem a função de inserir o dente no alvéolo circunvizinho, é um sistema fundamental e é formado por fibras de Sharpey (fibras de colagénio, que penetram no tecido ósseo, e liga firmemente o periósteo ao osso). É extremamente irrigado, por isso, com terminações nervosas, vasos sanguíneos e linfáticos e existe sempre um espaço superior a um milímetro e meio entre a gengiva e o ligamento periodontal. O espaço em casos de saúde mantém-se sempre entre 1,5 mm e 3 mm, mas em casos de doença este valor pode ser superior. Quando o valor é superior a três milímetros, estamos perante uma bolsa periodontal.
  • Osso Alveolar – O osso alveolar é o lugar na mandíbula que confere a habitação para os dentes. Ele existe na maxila (maxilar superior) e na mandíbula (maxilar inferior). Contudo, estes processos dependem da presença de dentes, e na ausência deles são reabsorvidos e atrofiam, o que diminui o espaço vertical. A ausência do osso alveolar é uma das principais causas para o envelhecimento. A presença do osso alveolar permite conferir protecção, contra infecções na raiz. Também pode ser chamado lâmina dura. A lâmina dura, além de proteger, permite que os dentes se movam (a ortodontia depende da acção sobre a lâmina dura das forças efectuadas pelo médico dentista ou ortodontista). Á medida que o dente se desenvolve, a lâmina dura, funde-se com o osso basal e forma uma estrutura contínua.

Periodonto; Gengivas, Cemento, Ligamento Periodontal, Osso Alveolar

3140 Visualizações 1 Total
3140 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.