Hérnia inguinal direta

Hérnia inguinal direta é uma rutura na parede abdominal, onde a gordura ou pequenas partes do intestino têm por hábito imiscuir-se no cordão espermático.

O que é uma hérnia inguinal direta?

Localizada na região da virilha, a hérnia inguinal corresponde a 75% de todas as hérnias abdominais, sendo que 3% dos homens sofrem-na ao longo da vida, dos quais 1/3 são do género hérnia inguinal direta. Embora esta ocorrência seja bastante mais comum em homens (acontece 10 vezes mais), também pode afetar mulheres.

Nos homens a hérnia inguinal direta, corresponde a uma rutura na parede abdominal, mais precisamente nos músculos que a sustém, que permite a passagem de gordura ou, em casos mais extremos, mesmo do intestino em direção ao cordão espermático, pedículo que sustenta o escroto e o epidídimo e que contém veias e artérias, chegando, por vezes, a penetrar no escroto ou na zona interior da coxa.

Já nas mulheres, a gordura ou partes do intestino têm por tendência imiscuir-se no ligamento redondo do útero, fibra muscular ligada a esta e que atravessa o ligamento largo, o canal inguinal e tem fim no lábio maior.

Embora possivelmente provocada por excesso de esforço, com maior ocorrência em desportistas de alto rendimento, como futebolistas, ou naqueles que praticam body-building (musculatura), é comum ser um defeito congénito, existindo, portanto, uma fraqueza, à priori, nessa mesma zona que com o tempo pode ou não agravar-se e provocar a hérnia.

Questões como tosse crónica, obstipação intestinal e doenças da próstata são outros fatores de risco, bem como o avanço da idade, quer seja por defeito congénito ou enfraquecimento do músculo, e do pulmão, coração ou fígado.

Apesar de também existir a hérnia inguinal indireta, a mais comum, como visto anteriormente é a hérnia inguinal direta, que pode afetar um só lado, mas também os dois, apelidando-se de bilateral neste último caso.

Sintomas

A hérnia inguinal direta não pode ser levada com ligeireza, uma vez que tem tendência para aumentar com o tempo e o esforço do dia-a-dia, principalmente no caso da prática de exercício físico.

Inicialmente invisível a olho nu e, por vezes, difícil de diagnosticar mesmo recorrendo a tecnologias ultra-som, como a ecografia, ela começa gradualmente a destacar-se na zona da virilha, sob a forma de inchaço, mais notável quando o indivíduo está em pé e/ou a tossir e/ou a erguer pesos.

Aqueles que sofrer desta enfermidade, costumam apresentar os seguintes sintomas:

  • Sensação que ardência na região da virilha
  • Fraqueza ou dor muscular na zona do abdómen
  • Desconforto na zona da virilha
  • Sensação de peso na região da virilha
  • Dor e/ou inchaço dos testículos, quando a hérnia chega ao local
  • Ardência na zona interior da coxa do lado afetado

Em alguns casos extremos, pode ocorrer uma estrangulação da hérnia, que obriga o paciente a ser operado de urgência, devido à possível falha na circulação sanguínea e dos órgãos que esta aflige.

A hérnia inguinal direta também pode ser encarcerada se a gordura ou intestino ficar presa no ponto fraco da parede abdominal, provocando náuseas, dores severas e vómitos.

Diagnóstico

Normalmente, o diagnóstico é feito por um cirurgião geral, um médico de família ou clínico geral. Apesar de poder ser palpável pelos especialistas acima mencionados, é necessário um exame de ultrassom para garantir o diagnóstico, embora esta nem sempre seja percetível, devido à posição do doente, normalmente deitado durante o exame.

Correção da hérnia inguinal direta

Anteriormente, as hérnias inguinais diretas eram todas sujeitas a cirurgia. No entanto, hoje em dia é comum, embora menos praticado, que a mesma fique durante algum tempo sob observação, uma vez que os sintomas, se ligeiros, podem não afetar o quotidiano do paciente.

Porém, é ainda assim recomendável a cirurgia na maior parte dos casos, a qual pode ser aberta ou através de intervenção laparoscópica. A primeira, mais invasiva é, conforme o nome diz, uma abertura do abdómen, com o intuito de corrigir e reforçar com próteses a falha da parede abdominal, enquanto a segunda, com o mesmo fim, é menos invasiva, uma vez que o cirurgião utiliza um tubo laparoscópico (que carrega uma micro câmara de vídeo). Esse tubo é normalmente inserido após três incisões de 0,5 a 1cm.

Pós-operatório

Sujeito a anestesia geral ou loco-regional, o paciente costuma ter alta no espaço de 12 a 24 horas, pelo que é possível o mesmo ter alta no dia da cirurgia. É aconselhável que nos dois primeiros dias o doente repouse, mas posteriormente evite ficar muito tempo sentado ou deitado, sendo preferível a posição em pé e, se possível, em andamento.

O corte cirúrgico com pontos deve ser cuidado de forma higiénica e nos primeiros dois meses é recomendável não carregar pesos superiores a 20 kg, embora alguns médicos prefiram que o doente controle o próprio esforço, parando à sensação de dor.

Podem, no entanto, ocorrer alguma complicações, como: infeções, hematomas e racaída.

206 Visualizações 1 Total

References:

Hérnia inguinal – Causas, Sintomas e Tratamento, MD.Saúde. Disponível em: https://www.mdsaude.com/2016/11/hernia-inguinal.html. Consultado a 06/06/2018

O que é Hérnia Inguinal, sintomas, tratamento, causas e mais, Minuto Saudável. Disponível em: https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-hernia-inguinal-sintomas-tratamento-causas-e-mais/. Consultado a 05/06/2018

 

 

206 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.