Valsa

Apresentação da Valsa

A Valsa é um tipo de dança de pares, com origem germânica e cuja música é escrita em compasso ternário, a qual se tornou muito popular a partir do século XVIII. A sua designação em alemão é Waltzer, palavra derivado do verbo waltzen e cujo significado literal é “dar voltas”, principal característica desta dança. Apesar das raízes populares, a valsa foi gradualmente penetrando nas classes médias, chegando mesmo a tornar-se na expressão máxima de elegância em todos os salões a nível mundial. Na Áustria chegou mesmo a tornar-se num dos seus símbolos. A sua longuíssima tradição, que perdura até aos dias de hoje deve-se em grande parte à sua capacidade de adaptar-se a diferentes estilos e exigências dos compositores.

 

Evolução Histórica da Valsa

As origens da Valsa encontram-se nas danças populares realizadas no sul da Alemanha e Áustria. No seu início, a valsa apresentava características muito idênticas ao ländler mas com o tempo a valsa evoluiu para uma maior tratamento musical e social enquanto o ländler manteve o seu carácter mais popular. Apesar da sua evolução no sentido de uma cada vez maior sofisticação (incluindo o pequeno escândalo provocado pela transgressão da distância física aceitável quando se dançava), a valsa manteve sempre a sua característica essencial: a dança com o par abraçado dançando continuamente ao som da música.

Apesar da grande popularidade que a valsa já possuía a partir de meados do século XVIII, foi no início do século XIX que este género adquiriu o seu grande impulso. É nesta altura que a valsa evolui para a sua forma definitiva e que se caracteriza por uma série de períodos de oito compassos repetidos, precedidos por uma introdução e concluídos com uma coda.

Viena foi sem dúvida a grande capital da valsa, facto a que não será alheio o papel de diversos músicos e compositores de orquestras de baile, entre os quais Joseph Lanner e os diversos compositores da célebre família Strauss (nomeadamente Johann Strauss, o seu pai, Johann Strauss e o irmão Pepi (Josef) Strauss). Além destes, muitos outros compositores se interessaram pelas valsas, merecendo referência os casos de Franz Schubert, Carl Maria von Weber, Fréderic Chopin, Franz Liszt e ainda Johannes Brahms.

Já no século XX, a valsa mantém a sua popularidade, continuando a ser utilizada como parte de obras completas como em suites e óperas, ou como peças independentes. Alguns exemplos são os casos das valsas incluídas nos bailados de Tchaikovsky ou nas óperas de Richard Strauss. Outros compositores deste período com importantes contributos para este género musical são os casos de Satie, Debussy, Ravel, Jean Sibelius e ainda Dimitri Shostakovich.

5689 Visualizações 1 Total
5689 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.