Rio Maior (Portugal)

Apresentação da cidade de Rio Maior e do seu concelho: caracterização sócio-económica, histórica, heráldica, património histórico, edificado e património natural.

Rio Maior é uma cidade e sede de concelho portuguesa do distrito de Santarém, integrada na região do Alentejo e da sub-região da Lezíria do Tejo. O concelho de Rio Maior abrange uma área de 277,4 km2 e segundo o Censos de 2011, o concelho alberga 21 192 pessoas e a cidade tem 7948 habitantes. O concelho de Rio Maior contempla 10 freguesias: Alcobertas, Arrouquelas, Asseiceira, Fráguas, Rio Maior, São Sebastião, União das Freguesias de Azambujeira e Malaqueijo, União das Freguesias de Outeiro da Cortiçada e Arruda dos Pisões, União das Freguesias de Marmeleira e Assentiz e União das Freguesias São João da Ribeira e Ribeira de São João. Tem como fronteiras Alcobaça, Porto de Mós, Caldas da Rainha, Cadaval, Santarém e Azambuja.

História da cidade:

Rio Maior foi desde cedo uma terra de fronteiras e passagem à margem do Rio Maior. Mas também terra de fixação de vários povos. No território de Rio Maior, encontram-se vestígios arqueológicos que remontam ao período pré-histórico. Vários factores influenciaram a sedentarização, desde a abundante caça, clima ameno, e ainda a existência de grande quantidades de sílex, matéria-prima necessária ao fabrico de utensílios. Mas também aqui se fixaram romanos e árabes. A villa romana, implantada à beira do rio no início do século III, constitui a estrutura do que viria a ser a cidade de Rio Maior. A presença árabe é nítida nos Silos e Forno Cerâmico, na freguesia de Alcobertas. A região irá ser bastante disputada por vários poderes, desde a Ordem Militar dos Templários à Ordem Monástica de Alcobaça, passando também pela autoridade Régia e Municipal. Rio Maior passa inicialmente por ser Termo da Vila de Santarém e depois passará a pertencer ao concelho de Azambujeira (1633). Encontram-se referências à povoação de Rio Maior, em documentos relativos à venda de uma quinta, em 1177, à Ordem dos Templários. Trata-se do documento mais antigo do concelho: «Doacom de salinas e Rio Mayor». Esta zona foi escolhida pelo rei D. Fernando para caçar e foi o local escolhido pelas tropas do Infante D. Pedro, Duque de Coimbra, para descansar quando se dirigiam para Alfarrobeira. Também D. Miguel esteve instalado em Rio Maior e foi aqui que teve conhecimento do resultado da batalha de Almoster. A criação do Hospital da Misericórdia de Rio Maior e a criação da Feira Anual de Rio Maior, (actualmente designada de Feira da Cebola) foram ordem de D. José I. Em 1836, foi criado o Concelho de Rio Maior. Em 1985, Rio Maior é elevado a cidade.

Rio Maior 8

Património Edificado e Natural:

Existem vários pontos de interesse no que toca ao património de Rio Maior. A Villa Romana de Rio Maior é o principal destaque do Concelho mas existem outros locais de relevo como a Igreja de Santa Maria Madalena, a Casa Senhorial D´El Rei D. Miguel, o Pelourinho de Azambujeira e a Torre-Mourisca de São João da Ribeira, assim como o seu Museu Etnográfico. O Património Natural do Concelho ainda é mais rico e variado. Comecemos pelas famosas Salinas de Fonte da Bica, depois em Alcobertas poderão ser visitadas as Grutas, os Silos e um Dólmen de enorme valor histórico. Última referência ao Jardim Municipal e ao Jardim Porto do Rio, espaços de recreio e lazer existentes no Concelho.

Brasão da Cidade:

brasão rio maiorNo Brasão de Rio Maior tem um Escudo negro, duas pirâmides de sal de prata, assente num terrado de verde, em contra-chefe, cortado por três faixas ondadas de prata e de azul. Em chefe um rodízio de engenho de prata. Coroa mural de cinco torres de prata. Listel branco com a legenda de negro : ” CIDADE DE RIO MAIOR”.

Acordos de Geminação e Cooperação:

Rio Maior tem estabelecido alguns acordos com outras localidades, a saber:

  • Bissau, Capital da Guiné-Bissau com cerca de 385.000 habitantes (desde 2 de Julho de 2015)
  • Bobonaro, município administrativo de Timor-Leste, com cerca de 92.000 habitantes (desde 21 de Março de 2013)
  • Casablanca, maior cidade marroquina com mais de 5 milhões de pessoas (desde 2 de Março de 1993)
  • Cantanhede, cidade do distrito de Coimbra com cerca de 37.000 habitantes(desde 6 de Novembro de 1996)
  • Vila Nova de Barquinha, Vila portuguesa do distrito de Santarém com cerca de 7000 habitantes (desde 6 de Novembro de 1996)
668 Visualizações 1 Total
668 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática