Arcos de Valdevez, Portugal

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

Apresentação da vila e município de Arcos de Valdevez

Arcos de Valdevez é um município português localizado no distrito de Viana do Castelo, na região norte e sub-região do Alto Minho. É um município com 22 847 habitantes, de acordo com os censos de 2011, estando dividido em 36 freguesias em 447,60 km². O município é limitado a norte por Monção, a nordeste por Melgaço, a leste por Galiza, a sul por Ponte da Barca, a sudoeste e a oeste por Ponte de Lima e a oeste por Paredes de Coura.

As 36 freguesias do concelho de Arcos de Valdevez são: Aboim das Choças, Aguiã, Álvora e Loureda, Arcos de Valdevez (São Paio) e Giela, Arcos de Valdevez (Salvador), Vila Fonche e Parada, Ázere, Cabana Maior, Cabreiro, Cendufe, Couto, Eiras e Mei, Gavieira, Gondoriz, Grade e Carralcova, Guilhadeses e Santar, Jolda (Madalena) e Rio Cabrão, Miranda, Monte Redondo, Oliveira, Paçô, Padreiro (Salvador e Santa Cristina), Padroso, Portela e Extremo, Prozelo, Rio de Moinhos, Rio Frio, Sabadim, São Jorge e Ermelo, São Paio de Jolda, Senharei, Sistelo, Soajo, Souto e Tabaçô, Távora (Santa Maria e São Vicente), Vale e Vilela, São Cosme e São Damião e Sá.

História do concelho de Arcos de Valdevez

As primeira fixações no vale do Vez, onde atualmente se localiza o concelho, ocorrem entre o final o século V e o início do III milénio a.C. Estes dados são comprovados por monumentos funerários existentes, como o Núcleo Megalítico do Mezio, ou em manifestações de arte rupestre, nomeadamente a que está representada na estação arqueológica do Gião. Do período proto-histórico e da ocupação romana mantêm-se vestígios como os castros de Ázere, Álvora e Cendufe.

A posição estratégica natural destas terras transformou-as em lugar primordial de organização militar e social, atestada em documentos dos séculos X e XI. O Recontro do Vez, em 1141, foi o principal acontecimento histórico deste concelho. D. Manuel I concedeu o foral à vila em 1515 e a reforma liberal oitocentista traçou os atuais limites do concelho.

Património edificado e natural

A descoberta de Arcos de Valdevez faz-se pelo património existente no concelho. Em termos de arqueologia é possível visitar o Povoado castrejo de Alvora, o Castro de Ázere e as antas da Serra do Soajo.

Em termos de arquitetura civil destaca-se:

  • Casa e Quinta de Aguiã
  • Ponte de Ázere
  • Paço de Giela
  • Casa da Coutada
  • Torre de Grade
  • Casa Solarenga de Requeijo
  • Pelourinho de Arcos de Valdevez
  • Casa da Andorinha
  • Pelourinho de Soajo
  • Conjunto de espigueiros de Soajo
  • Ponte Medieval de Vilela

Em relação à arquitetura religiosa, encontramos:

  • Capela de São João Batista da Comenda
  • Ireja Matriz de Arcos de Valdevez
  • Igreja da Misericórdia de Arcos de Valdevez
  • Igreja de São Paio de Arcos de Valdevez
  • Cruzeiro do Senhor dos Milagres
  • Igreja do Espírito Santo
  • Capela de Nossa Senhora da Conceição
  • Igreja da Lapa
  • Mosteiro de Ermelo

Tendo uma grande parte do seu território inserida no Parque Nacional da Peneda-Gerês, Arcos de Valdevez tem um rico património natural, que inclui a Porta do Mezio e algumas ecovias e passadiços que permitem descobrir miradouros, cascatas e paisagens belíssimas.

Pela beleza das suas paisagens e pelas tradições associadas, as aldeias de Sistelo (vencedora no concurso 7 Maravilhas de Portugal) e Ermelo não podem deixar de ser visitadas.

Gastronomia

Em termos gastronómicos pode provar os melhores pratos de carne. Destaca-se o Cozido à Minhota, Carne de Cachena com Arroz de Feijão Tarrestre (este feijão é um produto tradicional local), cabrito, pica no chão e papas de sarrabulho e rojões. Na doçaria delicie-se com os Rebuçados dos Arcos, o Bolo de Discos, os Charutos dos Arcos, o Bolo de Mel e o Pão-de-Ló do Soajo.

Além disso, convém mencionar outros produtos locais típicos que compõem o leque gastronómico, nomeadamente o mel, a laranja de Ermelo, as compotas e o vinho verde.

Geminações

Com o objetivo de aproximar os povos e criar laços históricos e culturais de amizade, o município celebrou o seguinte Protocolo de Geminação:

  • Dammarie-les-lys (França) a 26 de agosto de 1999

Brasão da cidade

Brasão de Arcos de Valdevez

O brasão é composto por um escudo de vermelho, com uma banda ondada de três peças, duas de prata e uma de azul, acompanhada por um cacho de uvas de ouro folhado e sustido do mesmo, canto do chefe e por um molho de três espigas de milho, folhadas de ouro do mesmo e atadas de verde no canto do contra-chefe. Brocante, ao centro, um escudete das quinas de Portugal antigo. A coroa mural é de prata de quatro torres e o listel é branco com a legenda VILA DE ARCOS DE VALDEVEZ a negro.

Municípios do Distrito de Viana do Castelo

Arcos de Valdevez Caminha Melgaço Monção Paredes de Coura
Ponte da Barca Ponte de Lima Valença Viana do Castelo Vila Nova de Cerveira
223 Visualizações 1 Total
223 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.