Parque Nacional da Peneda-Gerês

Apresentação do Parque Nacional da Peneda-Gerês: localização geográfica, as mais belas cascatas, aldeias imperdíveis, paisagens únicas e fauna e flora

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

O Parque Nacional da Peneda-Gerês é uma área protegida portuguesa que se caracteriza pela autonomia administrativa, financeira e capacidade jurídica. Esta área protegida fosse criada em 1971 e é o único Parque Nacional em Portugal. A sua criação permitiu a proteção de uma vasta região montanhosa, com cerca de 70 mil hectares, com uma rica e diversa fauna, flora, paisagem, solo e água. 

O parque nacional situa-se no extremo noroeste português, na zona raiana entre o Minho, Trás-os-Montes e a Galiza. O seu território abrange a área desde a Serra da Peneda até à Serra do Gerês, englobando ainda a Serra do Soajo e a Serra Amarela. A área do parque abrange os distritos de Braga (concelho de Terras de Bouro), Viana do Castelo (concelho de Melgaço, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca) e ainda Vila Real (concelho de Montalegre). No total abarca 22 freguesias. 

O Parque Nacional da Peneda-Gerês é considerado Reserva Mundial da Biosfera pela UNESCO. 

A sua beleza natural e patrimonial inclui uma variedade de fauna e flora, mas também de locais com importante valor etnográfico.

Cascata da Portela do Homem_Gerês

Cascata da Portela do Homem | Foto: Rita Pereira

Principais atrativos turísticos

Nas várias localidades que compõem o parque são muitos os locais imperdíveis e que atraem milhares de turistas ao longo do ano: 

  • Castro Laboreiro – aldeia tradicional com beleza natural e patrimonial, como o Castelo de Castro Laboreiro
  • Lindoso – caracteriza-se por possuir o maior aglomerado de espigueiros antigos da Península Ibérica e também pelo Castelo de Lindoso
  • Pitões das Júnias
  • Soajo
  • Vilarinho das Furnas – aldeia que ficou submersa com a construção da Barragem de Vilarinho das Furnas, no rio Homem
  • Santuário de Nossa Senhora da Peneda – localizado em Arcos de Valdevez, a sua construção data do início do século XVIII
  • Santuário de São Bento da Porta Aberta
  • Sistelo
  • Miradouro do Vale da Peneda
  • Miradouro de Pedra Bela
  • Cascatas – o parque é muito procurado pelas várias cascatas que existem um pouco por todo o território, como a Cascata da Portela do Homem, a Cascata do Arado, a Cascata do Tahiti, a Cascata de Pincães, a Cascata de Leonte, a Cascata de Pitões das Júnias, a Cascata da Peneda, a Cascata das 7 Lagoas, a Cascata de Cela Cavalos e a Cascata do Poço Azul
  • Mata da Albergaria e Geira Romana
  • Termas do Gerês
  • Ponte da Mizarela
  • Aldeia de Brufe

Fauna e flora

Num território tão vasto quanto o Parque Nacional da Peneda-Gerês é inevitável que a fauna e a flora sejam de uma riqueza única. As condições climatéricas da área protegida permitem vários biótipos com uma diversidade de espécies animais. Assim, pode ver espécies como a truta-do-rio, a enguia, a toupeira-de-água, a lontra, o melro-de-água, o lagarto-de-água, a rã-ibérica, a salamandra-lusitânica, a águia-real, a gralha-de-bico-vermelho, o bufo-real, o picanço-de-dorso-ruivo, a narceja, o morcego-de-ferradura-grande, o esquilo-vermelho, o arminho, a víbora, o lobo e o corço. O corço é o emblema do Parque Nacional da Peneda-Gerês. 

A riqueza vegetal das serras é dominada pelos carvalhais, por formações arbustivas, pelos lameiros e pela vegetação ripícola. 

Corço_Gerês

199 Visualizações 1 Total
199 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.