Castelo de São Jorge

Apresentação do Castelo de São Jorge: evolução histórica e características de um dos monumentos mais visitados da cidade de Lisboa…

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

Apresentação do Castelo de São Jorge

O Castelo de São Jorge localiza-se na freguesia de Santa Maria Maior, na cidade, concelho e distrito de Lisboa, em Portugal. 

As primeiras fortalezas do castelo remontam ao século I a.C.. O aspeto atual deve-se a obras de reconstrução levadas a cabo nos anos 40. 

O castelo está em posição dominante sobre a mais alta colina do centro histórico de Lisboa. É um dos locais mais visitados da capital portuguesa. Em 2018 superou os os dois milhões de visitantes, ou seja, uma média de 5638 pessoas por dia, de acordo com dados divulgados pela EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, que gere o espaço. 

História do castelo

A presença humana na região remonta à Idade do Ferro. As pesquisas arqueológicas permitem perceber que existiu ocupação desde o século VI a.C., por fenícios, gregos e cartagineses. A partir de 139 a.C. serviu como base das operações do cônsul Décimo Júnio Bruto contra os Lusitanos. Em 60 a.C. Caio Júlio César concluiu a conquista definitiva da Lusitânia e concedeu à povoação o título de Felicitas Julia, assim como a cidadania romana. Nos séculos seguintes foi conquistada pelos suevos e pelos visigodos. No século VIII caiu sob o domínio muçulmano e passou a designar-se Al-Ushbuna. As descrições já referem a existência de uma fortificação com muralhas que defendiam a alcáçova. 

Por volta de 1093 a fortificação era constituída pela alcáçova de planta quadrangular com cerca de 60 metros de lado, em posição dominante no alto da colina. A alcáçova era defendida por muralhas com cerca de 200 metros de largura. Estima-se que o perímetro do núcleo correspondia aos limites da atual freguesia do Castelo. 

Durante a Reconquista Cristã as forças de D. Afonso Henriques investiram contra a fortificação muçulmana. Três meses depois, a 25 de outubro de 1147, expulsaram os muçulmanos e abriram as portas aos cristãos. Como gratidão, o castelo foi invocado ao mártir São Jorge. O rei e a corte mudaram-se para o castelo e mais tarde transformaram-no em Paço Real. Entre 1179 e 1183 o castelo resistiu às invasões muçulmanas que assolaram a região entre Lisboa e Santarém. A partir do século XIII o castelo conheceu o seu apogeu. Contudo, foi sofrendo com os efeitos dos terramotos que foram assolando a cidade, principalmente o terramoto de 1755.

A 16 de junho de 1910 foi classificado como Monumento Nacional e na década de 40 sofreu várias intervenções de restauro e reabilitação.

Características do castelo

O castelo é um exemplar de arquitetura militar nos estilos românico e gótico, de implantação urbana e isolado. As muralhas envolvem a freguesia civil pelos lados leste e sul. É composto pelo castelo, a muralha que circunda a cidadela, a esplanada, o passeio e as cercas. 

O castelo, no vértice noroeste, tem planta retangular e localiza-se no ponto mais alto. Um muro divide o castelo em duas praças de armas de planta retangular com comunicação através de uma porta. 

É possível conhecer os testemunhos das vivências do passado no Museu local e no Sítio Arqueológico. 

186 Visualizações 1 Total

References:

“Castelo de São Jorge ultrapassa fasquia dos dois milhões de visitantes” – Rádio Renascença

186 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.