Selecção Portuguesa de Futebol de 2002

Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

2002

Campeonato do Mundo 2002 – Coreia do Sul/Japão

Esta foi a pior uma das piores participações de Portugal numa fase final de uma grande competição internacional. Foi mesmo o ponto mais baixo da “Geração de Ouro”, desde a ausência do Mundial de França, em 1998.

A selecção portuguesa chegou ao Campeonato do Mundo de 2002 com o moral em alta, depois de uma qualificação irrepreensível, deixando para trás a Holanda. No entanto, uma má preparação e uma fraca condição física associadas ao clima húmido asiático acabaram por se traduzir num desempenho muito abaixo das expectativas, que resultou em polémica e na demissão do então seleccionador António Oliveira.

António Oliveira era o treinador da selecção nacional que contava com um grupo forte e com um dos melhores jogadores do mundo, o médio Luís Figo. A convocatória continha o nome de Kenedy, uma das surpresas, mas o lateral polivalente acabou por sair da lista quando acusou ‘doping’ nos testes da FIFA. Para o seu lugar, foi chamado Hugo Viana, que despontava no Sporting.

 

Lista de Jogadores convocados

Guarda Redes

baia ricardo nelson
Vítor Baía

(FC Porto)

Ricardo

(Boavista)

Nelson

(Sporting)

 

Defesas

rui jorge xavier jorge costa couto
Rui Jorge

(Sporting)

Abel Xavier

(Everton)

Jorge Costa

(Charlton)

Fernando Couto

(Lázio)

frechaut jorge andrade beto  caneira
Frechaut

(Boavista)

Jorge Andrade

(FC Porto)

Beto

(Sporting)

 Caneira

(Benfica)

 

Médios

petit bento paulo sousa viana
Petit

(Boavista)

 

Paulo Bento

(Sporting)

Paulo Sousa

(Espanhol)

Hugo Viana

(Sporting)

 

conceicao rui costa figo barbosa
S. Conceição

(Inter de Milão)

Rui Costa

(Milan)

Luís Figo

(Real Madrid)

Pedro Barbosa

(Sporting)

 

Avançados

capucho pinto nuno gomes pauleta
Capucho

(FC Porto)

João Pinto

(Sporting)

Nuno Gomes

(Fiorentina)

Pauleta

(Bordéus)

 

Seleccionador Nacional

oliveira
António Oliveira

 

 

Fase de apuramento: irrepreensível

Na fase de apuramento para o Mundial na Coreia/Japão, Portugal fazia parte do Grupo 2, onde teve como adversários a República da Irlanda, a Holanda, a Estónia, o Chipre e Andorra. Nos 10 jogos realizados, a selecção das quinas somou sete vitórias e três empates: dois contra a Irlanda e um contra a Holanda. Desta forma a selecção comandada por António Oliveira foi apurada no primeiro lugar do grupo, com os mesmos pontos da República da Irlanda, que também marcou presença no torneio. Pelo caminho ficavam os holandeses.

 

 GRUPO 2 P J V E D GM GS
1
Portugal Portugal
24 10 7 3 0 33 7
2
República da Irlanda Rep. Irlanda
24 10 7 3 0 23 5
3
Holanda Holanda
20 10 6 2 2 30 9
4
Estónia Estónia
8 10 2 2 6 10 26
5
Chipre Chipre
8 10 2 2 6 13 31
6
Andorra Andorra
0 10 0 0 10 5 36
2000/09/03
Estónia Estónia
1-3
Portugal Portugal
2000/10/07
Portugal Portugal
1-1
República da Irlanda Rep. Irlanda
2000/10/11
Holanda Holanda
0-2
Portugal Portugal
2001/02/28
Portugal Portugal
3-0
Andorra Andorra
2001/03/28
Portugal Portugal
2-2
Holanda Holanda
2001/06/02
República da Irlanda Rep. Irlanda
1-1
Portugal Portugal
2001/06/06
Portugal Portugal
6-0
Chipre Chipre
2001/09/01
Andorra Andorra
1-7
Portugal Portugal
2001/09/05
Chipre Chipre
1-3
Portugal Portugal
2001/10/06
Portugal Portugal
5-0
Estónia Estónia

 

Fase de Grupos: eliminação e péssima imagem

GRUPO D Pts Jg V E D GM GS
1
República da Coreia República da Coreia
7 3 2 1 0 4 1
2
Estados Unidos Estados Unidos
4 3 1 1 1 5 6
3
Portugal Portugal
3 3 1 0 2 6 4
4
Polónia Polónia
3 3 1 0 2 3 7

Com uma excelente caminhada até à chegada ao Mundial 2002 na Coreia/Japão, as expectativas estavam altas e o selecção das quinas tinha calhado num grupo que era, por muitos, considerado bastante acessível. Coreia do Sul, país anfitrião, EUA e Polónia. No entanto, nada correu como era esperado, começando logo no primeiro jogo.

Portugal – EUA (2-3)

Portugal estreou-se no Mundial a dia 5 de Junho, frente aos Estados Unidos da América, num jogo que teve um início surreal, a fazer lembrar o que aconteceu dois anos antes, na estreia do Euro 2000, contra a Inglaterra. Aos 36 minutos, Portugal já perdia por 3-0, sem reacção. A selecção portuguesa ainda conseguiu reduzir antes do intervalo, com um golo de Beto, lateral direito improvisado. Aos 71 minutos, a esperança renasceu, com um autogolo americano, mas o resultado não viria a sofrer mais alterações. Portugal perdeu e começou, desde logo, a ver as contas mais apertadas.

Portugal – Polónia (4-0)

Em dia de aniversário do seleccionador nacional, António Oliveira orientou o jogo de muletas por ter sofrido uma lesão no pé no hotel onde a equipa estava hospedada. O jogo contra a Polónia foi o único que Portugal conseguiu vencer em toda a fase de grupos. Pauleta fez um hattrick e Rui Costa fechou as contas do marcador. 4-0, vitória portuguesa e o apuramento ainda parecia viável.

Coreia do Sul – Portugal (1-0)

No último jogo do Campeonato do Mundo, Portugal sofreu uma derrota humilhante frente à Coreia do Sul por uma bola a zero. O empate era suficiente, mas a equipa das quinas não foi capaz de pontuar. João Pinto foi uma das figuras do jogo, pela negativa, ao ser expulso aos 26 minutos, com vermelho directo depois de uma entrada por trás sobre Park. O avançado português após a falta e o cartão vermelho, ainda agrediu o árbitro da partida, tendo esta atitude ficado para sempre marcada na sua carreira e representando o adeus à selecção.

E seria o próprio Park a marcar o golo da vitória da Coreia, já com Portugal reduzido a 9, depois de Beto também ter sido expulso, por acumulação de amarelos.

Com estes resultados, a equipa de António Oliveira não foi além de um terceiro lugar no grupo do Mundial, o que a levou a regressar a casa mais cedo e sem alcançar os objectivos pretendidos. Muitos dos jogadores portugueses que representaram as quinas neste ano não voltaram a vestir as camisolas da selecção devido à sua idade e este foi o seu último Campeonato do Mundo. Foi o caso de Abel Xavier, João Pinto, Paulo Bento, Jorge Costa, Vítor Baía, Capucho, Pedro Barbosa, Paulo Sousa e Sérgio Conceição, um dos mais inconformados.

12960 Visualizações 2 Total

References:

http://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=18&fase=10951&grupo=44

http://observador.pt/2014/06/06/2002-tragedia-coreana/

http://www.maisfutebol.iol.pt/foi-assim-que-vivemos-o-eua-portugal-de-2002

12960 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.