Fósseis de Fácies

Os fósseis de fácies são fósseis de seres característicos de determinados ambientes. Por exemplo, estratos de fósseis de corais indicam ambientes marinhos de pequena profundidade e de águas tépidas. São características deste tipo de fósseis a pequena distribuição geográfica, a grande distribuição estratigráfica e são excelentes indicadores de paleoambientes.

As faunas e floras têm-se modificado através dos tempos. Por esse motivo, os fósseis, através dos quais se estuda essa alteração, têm um importante valor cronológico, permitindo datar os terrenos onde se encontram.

Nem todos os restos fossilizados têm a mesma importânica e o mesmo valor. Alguns seres vivos evoluíram com extrema lentidão e conservam quase as mesma características em toda a duração dos tempos geológicos. Este tipo são maus fósseis para se estudarem e não apresentam grande valor.

Apenas os fósseis que correspondem aos grupos de seres vivos com curta longevidade relativa e de grande área de dispersão permitem aos geólogos tirar conclusões sobre a idade relativa das rochas. Estes fósseis dizem-se característicos.

evolução os paleontologistas estudam os fóssis.

A palavra fóssil derica do latim fossilis, que significa desenterrado. A maioria dos fósseis separa-se das rochas onde se formaram devido a fenómenos de meteorização e de erosão. Em tamanho, os fósseis animais variam desde os ossos dos dinossauros com mais de um metro de comprimento e com o peso de centenas de quilos, até fósseis minúsculos que só são visíveis ao microscópio. Estas formas mais pequenas são chamadas microfósseis.

O mesmo acontece com os vegetais, em que as grandes árvores petrificadas do Parque Nacional Floresta Petrificada, nos Estados Unidos da América, são um dos exemplos mais significativos de plantas fósseis. Os microfósseis vegetais são também abundantes em determinado tipo de rochas sedimentares marinhas, como algumas algas microscópicas.

Define-se os fósseis como sendo quaisquer restos ou vestígios de seres vivos que viveram em épocas anteriores à atual e são contemporâneos da génese das rochas em que apareceram. Estão fora desta definição os seres vivos atuais.

Sendo os seres a que os fósseis dizem respeito contemporâneos de formação das rochas em que aparecem, pode-se concluir que são da mesma idade os estratos que contêm os mesmos fósseis.

São também importantes os fósseis de fácies que dão excelentes indicações sobre as condições em que se constituíram os terrenos. Informam sobre as condições ambientais e as variações climáticas do meio verificadas através dos tempos geológicos.

Fácies geológico é o conjunto de caracteres litológicos e paleontológicos que revelam as condições em que essa formação se constitui. Os mares antigos, como os atuais, tiveram lagunas, litorais, recifes de coral, grandes fossas, da mesma maneira que nos continentes existiram cursos de água, lagos, desertos e outros acidentes naturais. Todos estes acidentes geológicos deram lugar a depósitos diferentes, identificados por fósseis específicos em cada fácies, os chamdos fósseis fácies.

Há uma espécie de antoganismo entre fósseis de fácies e fósseis característicos. Enquanto os primeiros são específicos de um determinado ambiente, os fósseis característicos têm uma enorme dispersão geográfica, e encontram-se indiferentemente distribuídos na maior parte dos depósitos da mesma idade. Desta maneira, rochas disperas por vários continentes são correlacionadas pelos fósseis característicos que apresentam. O conjunto de fenómenos físico, químicos e biológicos que permitem a formação de fósseis denomina-se fossilização. Todo o cadáver abandonado sobre o solo torna-se presa de uma enorme quantidade de agentes de putrefacção, principalmente bactérias, que rapidamente destroem as partes moles. Depois, pela ação das intempéries, desaparece o esqueleto e do cadáver nada resta. Isto é o que acontece em condições normais. Torna-se, assim, evidente que para ocorrer fossilização devem verificar-se condições específicas.

A característica mais comum das rochas sedimentares é a estratificação. Quase todas as rochas sedimentares são constituídas por fragmentos de outras rochas que se depositaram no meio aquático. Algumas camadas de rochas sedimentares, ou estratos, podem ser quase totalmente constituídas por fragmentos, conhas ou carapaças de organismos que podem ou não constituir fósseis.

4795 Visualizações 1 Total
4795 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.