Moçambique

Apresentação de Moçambique: dados gerais do país, organização administrativa, sistema político, geografia, demografia, religiões, economia e actividades económicas.

Dados Gerais do País

Área: 799,380 km2
População: 26,573,706
Capital: Maputo
Língua Oficial: Português

Bandeira de Moçambique

Moçambique

Moçambique

Apresentação de Moçambique

Moçambique (oficialmente designado República de Moçambique) é um país africano, localizado no sudeste de África. É banhado pelo Oceano Índico em toda a sua costa orienta e faz fronteira com a África do Sul e a Suazilândia a sudoeste, com a Tanzânia a norte e com o Malawi, a Zâmbia e o Zimbábue a oeste. A sua capital e maior cidade é Maputo, localizada no extremo sul do país.

Em termos políticos, Moçambique é uma República Semi-Presidencialista, cujo Governo é formado por nomeação do Presidente da República. O Parlamento é composto por 250 deputados, é eleito de 5 em 5 anos, e tem como responsabilidades a função legislativa e a monitorização do Governo.

Relativamente à organização administrativa, Moçambique está dividido em 11 províncias, nomeadamente: Niassa (capital: Lichinga); Cabo Delgado (capital: Pemba); Nampula (capital: Nampula); Zambézia (capital: Quelimane); Tete (capital: Tete); Manica (capital: Chimoio); Sofala (capital: Beira); Inhambane (capital: Inhambane); Gaza (capital: Xai-Xai); Maputo (capital: Matola); Cidade de Maputo (capital: Maputo). Por sua vez as  províncias estão divididas em 154 distritos, os distritos subdividem-se em 419 postos administrativos e estes em 1052 localidades.

História de Moçambique

(ver artigo principal sobre a História de Moçambique)

A História de Moçambique pode ser dividida em três fases principais: Fase Pré-colonial; Fase Colonial; e Fase Pós-independência.

Fase Pré-colonial: foi um período extremamente longo, iniciado com a fixação do povo Khoisan nas terras férteis dos vales de aluvião formados pelos grandes rios que desaguam no Índico. Por volta do século I foi a vez dos Bantu chegarem à região, trazendo consigo novas técnicas agrícolas e a manufatura do barro dos tecidos e dos metais. Atraídos pelo ouro, por volta do século IX são os muçulmanos que descem a costa do Índico e estabelecem diversos entrepostos comerciais costeiros dando início a um lucrativo negócio comercial com os povos locais.

Fase Colonial: a chegada do portugueses às costas orientais de África acontece já no fim do século XV. A primeira fase da colonização resumiu-se à criação de feitorias costeiras que funcionavam como entrepostos comerciais para troca de metais, nomeadamente ouro, por tecidos e missangas trazidos da Índia. Gradualmente os portugueses foram assumindo o controlo de todo o território, quer através de acordos com líderes locais, quer através da conquista e submissão dos povos indígenas. A submissão nunca foi contudo totalmente conseguida e a partir da segunda metade do século XX começam a organizar-se diversos movimentos de resistência que levam à guerra, que duraria até 1974, ano da Revolução do 25 de Abril em Portugal.

Fase Pós-Independência: Com a independência do país em 1975, inicia-se um período de socialização da economia e da sociedade sob um regime político de partido único liderado pela FRELIMO. A não aceitação da orientação política por parte de vários dissidentes levou pouco tempo depois à formação de um movimento de oposição – a RENAMO – e ao eclodir de uma violenta guerra civil que duraria até 1992, ano em que foi assinado o Acordo Geral de Paz que estabelecia a forma como a RENAMO seria desmilitarizada, a transição para uma economia de mercado e a adoção de um regime político multipartidário.

Geografia de Moçambique

Moçambique está localizado no sudeste de África e tem uma uma área territorial de 799.380 km2, dos quais cerca de 13.000 km2 correspondem a lagos e albufeiras, sendo assim 0 36º maior país do mundo. O seu clima varia entre tropical húmido e sub-tropical, sendo muito influenciado pelas monções do Índico e pela corrente quente que atravessa o Canal de Moçambique. A orografia do terreno é muito variável sendo de referir três zonas distintas: (i) as zonas costeiras, sobretudo a sul, são predominantemente planícies; a região centro é constituída essencialmente por terras altas com alguns picos em torno dos 2.000 metros de altitude; a região norte é a mais montanhosa do país, sendo formada por grandes montanhas e por extensos planaltos altos rasgados por alguns vales profundos. A sua maior elevação é o Monte Binga, o qual atinge os 2.436 metros de altitude. O maior rio do país é o Zambeze, que atravessa a parte central do país, irrigando uma vasta bacia extremamente fértil.

Moçambique faz fronteira com seis países, nomeadamente: África do Sul e a Suazilândia a sudoeste, com a Tanzânia a norte e com o Malawi, a Zâmbia e o Zimbábue a oeste, numa extensão total de 4.783 km. A linha de costa é também muito extensa, chegando aos 2.470 km.

Demografia e População de Moçambique

A população de Moçambique está estimada em 2017 em 26.573.706 pessoas, sendo considerado o 50º país mais populoso do mundo. Cerca de 38,4% da população é urbana enquanto 61,6% é rural. Grande parte da população reparte-se por três aglomerados principais: (i) ao longo da costa sul entre Maputo e Inhambane; (ii) na área central entre Beira e Chimoio ao longo do rio Zambeze; (iii) e nas cidades do norte de Nampula, Cidade de Nacala e Pemba. A grande maioria da população é de etnia Africana (99,66%), repartidos por Makhuwa, Tsonga, Lomwe, Sena e outros. As restantes etnias presentes no país são muito minoritárias e incluem Europeus, Indianos e Euro-Africanos. Um destaque para o facto de cerca de 45% da população ter idade igual ou inferior a 15 anos, o que faz deste país um dos mais jovens do mundo; pelo contrário, a percentagem de população com mais de 65 anos é inferior a 3%, o que se deve a uma taxa de mortalidade em idade jovem extremamente elevada. De facto a esperança média de vida ao nascer é de apenas cerca de 49 anos, um dos mais baixos valores do mundo.

Apesar de o Português ser a língua oficial do país, são falados diversas outras línguas e dialetos em Moçambique, nomeadamente: Emakhuwa 25.3%, Xichangana 10.3%, Cisena 7.5%, Elomwe 7%, Echuwabo 5.1%, outras línguas moçambicanas 30.1%.

Quanto à religião, cerca de metade da população moçambicana é Cristã (Católicos 28.4%, Zionistas 15.5%, Protestantes 12.2%). O Islamismo tem também muitos fieis em Moçambique, sendo seguido por cerca de 18% da população. As crenças tradicionais representam cerca de 30,3% do total da população.

Relativamente à taxa de alfabetismo, estima-se que 58.8% da população com mais de 15 anos de idade saiba ler e escrever.

Economia de Moçambique

Na altura da independência, em 1975, Moçambique era já um país pobre, com um estrutura produtiva concentrada nos colonizadores portugueses. A situação de pobreza agravou-se ainda mais com as políticas marxistas adoptadas e, sobretudo, com a dramática guerra civil que assolou o país entre 1977 e 1992. Com o fim da guerra civil foram adoptadas diversas medidas para dinamizar e modernizar a economia, o que complementado com a ajuda económica internacional permitiu retirar o país da pobreza extrema. Ainda assim, cerca de metade da população está abaixo do limiar de pobreza e a agricultura de subsistência continua a ser o sustento da grande maioria da população rural. Segundo a ONU, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em Moçambique não vai além de 0,284, um dos mais baixos valores a nível mundial.

Atualmente o PIB de Moçambique (medido em paridade de poder de compra) está estimado em 36,73 mil milhões de dólares (2017 est.), o que faz do país a 124ª maior economia do mundo. Em termos per-capita, o PIB é de 1.200 dólares, um dos valores mais baixos do mundo. Em termos de setores de atividade, a agriculture representa 22.3%, a indústria 23% e o comércio e serviços 54.7%. Os principais produtos provenientes da agricultura e da pecuária são o algodão, a castanha de caju, a cana-de-açúcar, o chá, a mandioca, o milho, o coco, o sisal, as frutas cítricas e tropicais, a batata, o girassol, os bovinos e as aves domésticas. Quanto aos produtos industriais, os destaques vão para o alumínio, os produtos petrolíferos, os produtos químicos (fertilizantes, sabão, tintas), os têxteis, o cimento, o vidro, o amianto e os produtos agro-alimentares.

460 Visualizações 1 Total
460 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.