Hora do Planeta

Descrição do movimento Hora do planetas; as principais ocorrências em Portugal e no Mundo e a sua história ao longo dos anos…

O que é a ‘Hora do Planeta’

Hora do planeta é um evento organizado mundialmente pela organização WWF (World Wide Fund For Nature). Este evento consiste num ato simbólico realizado por todos os seus participantes, numa demonstração de preocupação com o ambiente e da destruição dos seus recursos.

O conceito de hora do planeta surge com o intuito de alertas as populações, nos diferentes países, por todo o mundo, das alterações climáticas, particularmente o aquecimento global e a poluição atmosférica. O desligar das luzes tem como objetivo a diminuição das emissões de carbono, o que em certas cidades pode ser bastante significativa.

A hora do planeta decorre todos os anos, com a participação de centenas de países, que encorajam as suas comunidades a desligarem todas as luzes e todas as fontes de eletricidade não necessárias durante uma hora.

Inicialmente este acontecimento decorreu em 2007 nos finais do mês de março em Sidney na Austrália, onde o governo e a população acederam a desligar as suas luzes entre as 19h30 e as 20h30 hora local.

Atualmente este evento conta com a participação de centenas de países e milhares de cidades por todo o mundo, diversos  governos acederam desligar as luzes dos monumentos mais importantes dos respetivos países durante uma hora, num dia nos finais de março.

Ao longo dos anos foram aumentando o número de países participantes na iniciativa, tendo isso alterado a própria iniciativa. No últimos anos além de pedir as populações para desligarem as suas luzes durante uma hora, a hora do planeta tem servido de plataforma para angariação de fundos que visam a financiar projetos de recuperação ambiental.

A Hora do Planeta no Mundo

Em 2008 celebrou-se o primeiro aniversário da hora do planeta, com a participação de 35 países, com as suas cidades principais ficando sem luz durante uma hora, das 20h as 21h, horário local.

Além dos principais monumentos terem visto as suas luzes desligadas por uma hora, também determinados sites, como o Google, decidiram desligar por uma hora nesse dia (29 de março).

Com o passar dos anos, já que a realização deste dia é anual, foi-se notando uma diminuição da participação de algumas cidades (no Canada notou-se um aumento da energia gasta nessa hora), enquanto outras cidades aumentaram a sua participação (na Nova Zelândia houve uma diminuição de cerca de 13% na eletricidade gasta durante essa hora) originando resultados bastante positivos.

No ano de 2010 mais países juntaram-se à causa da hora do planeta, atingindo quase os 4000. Nestes países ouve também um interesse por parte dos canais de televisão que decidiram alteração as suas emissões entre as 8h30 e as 9h30, como o Cartoon network e o National Geografic Chanel, entre outros canais nos mais diversos países.

Os principais monumentos têm todos os anos as suas luzes desligadas durante uma hora, entre eles encontram-se o Big Ben, o Empire State Building, a casa de Opera de Sydney, a Torre Eiffel, o Parthenon e a cidade proibida na China.

Um dos melhores anos desta campanha foi 2011 com mais de 5000 cidades a aderirem ao movimento em mais de 130 países, o que perfaz uma estimativa de mais de 1.8 biliões de pessoas por todo o planeta.

A Hora do Planeta em Portugal

Em 2017, mais de 140 municípios portugueses aderiram a esta causa, tendo sido um número recorde para o país. Os deveres dos municípios consistem em apagar as luzes durante uma hora num dos seus monumentos mais emblemáticos, assim como publicitar entre os seus habitantes a iniciativa de forma a estes também poderem participar.

Alguns dos concelhos decidiram organizar eventos de forma a atrair as atenções dos seus cidadãos e sensibiliza-los para uma mudança de hábitos de vida, promovendo formas mais saudáveis e com qualidade de vida.

A cidade de Lisboa organizou um concerto solidário atraindo assim os habitantes e turistas que se encontram na cidade ao Parque Eduardo VII, local do concerto à luz das velas durante a hora do apagão. Os lucros obtidos com o concerto serão utilizados para financiar projetos da WWF em Portugal.

Apesar de se tratar de um acontecimento ecológico, muitas críticas foram feitas a este movimento. Particularmente por desculpar os grandes responsáveis pelas alterações climáticas e por tomarem medidas mínimas que em nada contribuem para melhor o ambiente.

Em sua defesa os representantes deste movimento afirmam que apenas pretendem chamar à atenção para as causas problemáticas, responsabilizando não só os governos mas também todos os cidadãos pelas consequências da poluição e da destruição de recursos.

599 Visualizações 1 Total

References:

(2017) Earth Hour Consultado em: setembro, 30, 2017, em https://www.earthhour.org/

(2017) Hora do Planeta é hoje e já conta com 140 cidades portuguesas. TVI 24 (artigo online). Consultado em: setembro, 30, 2017, em http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/ambiente/hora-do-planeta-e-hoje-e-ja-conta-com-140-cidades-portuguesas#/

(2017) Hora do Planeta. WWF – World Wide Fund For Nature. Consultado em: setembro, 30, 2017, em http://www.wwf.pt/o_que_fazemos/hora_do_planeta/

599 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.