Bétula

Conceito de bétula, a descrição das principais características destas árvores, as condições que necessita para sobreviver assim como algumas utilizações …

Conceito de bétula

Betula alva

Betula alva

Bétula é a denominação comum atribuída aos elementos da família Betulaceae, que pertencem ao género Betula. Algumas das espécies que assumem esta denominação são a Betula pendula, a Betula pubenscens, assim como a Betula celtibérica. Outra denominação comum atribuída a alguns membros deste género é a designação de vidoeiro.

Estes indivíduos podem apresentar um porte arbustivo ou porte arbóreo. Os indivíduos, que apresentam porte arbóreo, são normalmente de estatura pequena ou media, no entanto, podem surgir algumas árvores que possuem uma altura considerável, como é o caso da espécie Betula pendula que atinge alturas na ordem dos 30 metros.

A madeira do seu tronco também é muito apreciada para trabalhos de carpintaria, esta pode também ser utilizada para a criação de pasta de papel. O tronco destas árvores possui um tom prateado, que é mais acentuado em algumas espécies.

Por exemplo, nos países nórdicos é comum plantar a espécie Betula alba (Betula pubescens) nas margens das estradas, pois como o caule desta é muito branco ajuda a refletir a luz da lua, favorecendo assim a prevenção de acidentes rodoviários, ao aumentar a iluminação dos bosques que formam.

A sua longevidade não é muito elevada, quando comparado a outras espécies de árvores, podendo atingir valores que rondam os 100 anos, por exemplo, a Betula celtibérica pode viver até aos 140 anos. O seu crescimento é bastante rápido, podendo por isso ser considerada uma boa planta colonizadora, uma vez que surge em locais que se encontram livres facilitando o surgimento de outras espécies. Facilitam muitas vezes o surgimento de carvalhais, sendo posteriormente abafados por estes o que leva à morte dos vidoeiros por falta de luz.

A maior parte destas espécies são monoicas, isto é, um mesmo individuo apresenta ambos os sexos. As suas flores são amentilhos, muitas vezes de cor amarela quando maduros (os femininos possuem cor castanha). A sua floração ocorre entre Abril e Maio, podendo variar um pouco dependendo da espécie.

As folhas das espécies pertencentes a este género são muitas vezes ovado-triangulares com margens dentadas ou serrilhadas, apresentam uma disposição alterna e simples. O seu pecíolo encontra-se bem desenvolvido.

Os frutos destas espécies são sâmaras, estes possuem uma forma ovóide ou cilíndrica, no entanto, em algumas espécies, as asas características do fruto podem estar muito reduzidas. Os seus frutos começam a surgir no final do inverno ou no início da primavera, ficando maduros entre Julho e Setembro. As suas sementes são de pequenas dimensões e facilmente levadas pelo vento.

Indivíduos pertencentes a este género suportam temperaturas baixas, assim como ventos fortes e a exposição marítima. Estes indivíduos podem ser usados como ornamentais, são boas plantas de jardim, assim como plantas florestais.

Grande parte das espécies pertencentes a este género é característica de climas temperados do hemisfério norte. Normalmente surgem em matas ou bosques em regiões montanhosas, podem também ser encontradas perto de cursos de água ou regiões húmidas. Não se adapta bem em áreas com sombra. Em Portugal algumas espécies são cultivadas na região transmontana e na Serra da Estrela.

Algumas partes da bétula podem ser usadas para tratamentos medicinais, por exemplo, acreditava-se que mastigar a casca de bétula ajudava contra o mau hálito, ao mesmo tempo que as bétulas são muitas vezes usadas na criação de produtos para emagrecimento devido ao seu efeito drenante.

As folhas da bétula branca (Betula alba ou Betula pubescens) são também usadas no tratamento de doenças reumáticas e a psoríase, assim como para o tratamento de muitas outras doenças.

Palavras-chave:

Betulaceae

Vidoeiro

Sâmaras

Planta monoica

1637 Visualizações 1 Total

References:

Humohries, C. J.; Press, J. R.; Sutton, D. A. (1996). Árvores de Portugal e Europa. Guia Fapas. ISBN 972-95951-2-7

Árvores com história: Bétula [Betula sp.] (2013). Projecto 100 mil árvores. Consultado em: Setembro 30, 2015, em http://www.100milarvores.pt/2013/11/arvores-com-historia-betula-betula-sp-2.html

Betula, Betula celtiberica. Florestar.net Consultado em: Setembro 30, 2015, em http://www.florestar.net/betula/betula.html

1637 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.