Transcriptase Reversa

Conceito de Transcriptase Reversa

O termo “Transcriptase Reversa” diz respeito a uma enzima polimerase que catalisa a síntese de uma cadeia de DNA tendo como molde uma cadeia de RNA.

Os vírus e o ciclo celular

Os vírus são organismos parasitas intracelulares obrigatórios que dependem, por isso, da célula hospedeira para a sua replicação. São agentes infeciosos pequenos e possuem apenas um tipo de material genético, ou DNA ou RNA, que pode ser de cadeia simples (ssDNA/ssRNA) ou dupla (dsDNA/dsRNA).

Existem várias classes que dividem os vírus por tipo de material genético presente no genoma:

  • Classe I: vírus dsDNA, como por exemplo os adenovírus, herpesvírus e HPV (Papiloma Vírus Humano);
  • Classe II: vírus ssDNA, como os parvovírus;
  • Classe III: vírus dsRNA;
  • Classe IV: vírus ssRNA de sentido positivo;
  • Classe V: vírus ssRNA de sentido negativo;
  • Classe VI: retrovírus, dos quais são exemplo o HIV e o HTLV.

Os vírus da classe VI, os retrovírus, possuem invólucro e cápside que infetam células humanas. O seu genoma é constituído por duas cópias iguais de ssRNA e cada uma dessas cópias de RNA tem ligada a si uma transcriptase reversa. Estes vírus são denominados retrovírus pois não seguem o curso normal do Dogma Central da Biologia: DNA → RNA → Proteína. Ao infectarem e entraram na célula hospedeira, os retrovírus utilizam a sua transcriptase reversa para, e utilizando o seu genoma ssRNA como molde, sintetizarem uma molécula de cadeia dupla de DNA, denominado pró-vírus. Este pró-vírus é incorporado no DNA da célula do hospedeiro e, pela maquinaria de transcrição da célula hospedeira, é transcrito em RNA e, posteriormente, traduzido em proteínas virais.

Características da Transcriptase Reversa

A enzima transcriptase reversa é uma DNA polimerase RNA dependente, ou seja, sintetiza uma cadeia de DNA a partir de um molde de RNA.

As cadeias sintetizadas por esta polimerase têm elevada taxa de mutações pois a transcriptase reversa não consegue corrigir (ou corrige a taxa muito baixa) as incorporações de nucleótidos erradas. Esta elevada taxa de mutações durante a síntese da nova cadeia acarreta muitas vantagens para o vírus, que passa a conseguir escapar da ação dos fármacos, evadir-se do sistema imunitário do hospedeiro e adquirir a capacidade de infectar outro tipo de células (começa por infectar macrófagos e adquire a capacidade de infectar linfócitos T). No entanto, se a taxa de mutação for demasiado elevada, pode ter consequências graves para o próprio vírus levando à sua morte.

Transcriptase Reversa dos eucariotas

Os eucariotas têm um tipo diferente de transcriptase reversa, denominada telomerase. A telomerase é ligeiramente distinta da transcriptase reversa encontrada nos vírus, uma vez que a telomerase transporta consigo o seu próprio molde de cadeia de RNA. Este molde de RNA é complementar à sequência do telómero existente no cromossoma da célula eucariota e permite que o tamanho do telómero não diminua drasticamente a cada divisão celular. Este mecanismo permite que a célula prolongue o seu tempo de vida.

1548 Visualizações 1 Total

References:

Alberts B., Johnson A., Lewis J., Raff M., Keith R., Walter P. (2007). Molecular Biology of the Cell (5th edition). Garland Science, New York.

Berg J.M., Tymoczko J.L., Stryer L. (2002). Biochemistry (5th edition). W. H. Freeman, New York.

Brown T.A. (2002). Genomes (2nd edition). Wiley-Liss, Oxford.

Cooper G.M. (2000). The Cell: A Molecular Approach (2th edition). Sinauer Associates, Sunderland (MA).

Griffiths A.J.F., Miller J.H., Lewontin R.C., Gelbart W.M. (1999). Modern Genetic Analysis (2nd edition). W. H. Freeman, New York.

Lodish H., Berk A., Zipursky S.L., Matsudaira P., Baltimore D., Darnell J. (2000). Molecular Cell Biology (4th edition). W. H. Freeman, New York.

1548 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.