Sistemas de Acasalamento

Apresentação do conceito de Sistemas de Acasalamento: A união de indivíduos para finalidades de acasalamento varia entre muito breve e (…)

Conceito de Sistemas de Acasalamento

A união de indivíduos para finalidades de acasalamento varia entre muito breve e muito duradoura, e pode envolver ou não assistência mútua nos cuidados parentais. De acordo com o número de parceiros sexuais envolvidos e o território podem ser definidos vários sistemas de acasalamento, de acordo com Gallego et al, existem os seguintes:

1) Monogamia, união de apenas dois indivíduos, um do sexo feminino e outro do sexo masculino, pode ser Perene ou Sazonal, se for para toda a vida é uma monogamia perene, acontece por exemplo em rapinas e pombos, e se for mantida apenas em época de reprodução é uma monogamia sazonal.

É o sistema mais comum nas aves, estando presente em cerca de 90% das espécies, o casal constituído por um membro decada sexo partilham cuidados parentais e a cooperação entre ambos é fundamental. A escolha do parceiro sexual é um aspeto fundamental neste sistema de acasalamento, paradas de acasalamento mais prolongadas ajudam à coesão do casal. As probabilidades de um divórcio aumentam com os insucessos reprodutivos e cópulas extraconjugais são possíveis, misturando material genético em ninhadas, estas cópulas extraconjugais ilustram a importância de defesa de território e manutenção de um estado de dominância elevado.

2) Poligamia, onde a união é entre vários indivíduos do sexo oposto. Dentro deste existem três variedades: Poliginia, Poliandria e Poliginiandria.

  • Poliginia quando um macho acasala com duas fêmeas. Neste sistema a sobrevivência dos machos é diminuída devido à maior exigência nos cuidados parentais e à maior competição entre machos. A poliginia aumenta com a acumulação de recursos alimentares e em espécies onde a razão entre o número de machos e fêmeas sexualmente ativos é reduzida pode ser a única opção para as fêmeas excedentárias de sucesso reprodutivo. Dentro deste sistema pode-se ainda distinguir a Poliginia Simples, o Harém e o Lek.
    • Na poliginia simples ou em defesa das fêmeas, um macho acasala com duas ou mais fêmeas.
    • Harém, ou poliginia por defesa de recursos/poliginia territorial, acontece quando um macho tem várias fêmeas presentes num território que defende ativamente, apenas um macho terá hipótese de se reproduzir, é exemplo deste sistema o gorila.
    • Num Lek, um macho acasala com várias fêmeas que o visitam em locais comunais. Os machos efetuam paradas nupciais em arenas sem recursos alimentares e as fêmeas visitam-nos para a cópula, os ninhos são construídos em outro local assim como a criação dos jovens. Os machos, promíscuos, têm um sucesso reprodutor variável.
  • Poliandria é quando uma fêmea acasala com dois ou mais machos. Este sistema encontra-se em poucas espécies de aves, onde as fêmeas defendem territórios, competem por machos e lideram a parada nupcial. Pode ser uma Poliandria Clássica em que a fêmea divide a sua atenção por dois ou mais machos, ou Poliandria Cooperativa em que os machos cooperam para dar assistência à fêmea. Esta reversão de papéis leva a que a fêmea seja maior e mais vistosa que os machos que geralmente incuba os ovos sozinho e permite às fêmeas porem mais ovos incubados por vários machos.
  • Poliginiandria passa-se quando uma fêmea tem vários machos, cada um deles com várias fêmeas. Este é um sistema muito raro, presente na avestruz por exemplo, onde os machos estabelecem pequenos territórios que são visitados por cada uma ou mais fêmeas.

3) Polibraquigamia é um sistema de acasalamento de curta duração, pode ser Polibraquiginia quando um macho acasala com uma só fêmea, abandona-a imediatamente após a cópula e procura uma nova, ou, Polibranquiandria onde se passa o contrário, uma fêmea acasala um só macho que abandona após a cópula procurando um novo.

Assim os sistemas de acasalamento refletem os recursos ecológicos disponíveis, espaço, alimento e abrigo, reflete também a disponibilidade de parceiros sexuais e a possibilidade de os cuidados parentais serem efetuados por um só dos sexos que também é controlada pela necessidade os juvenis de cuidados parentais (espécies nidífugas requerem mais que nidícolas). A disponibilidade, qualidade e distribuição do alimento tem grande influência nos sistemas de acasalamento e nos cuidados parentais. Existem, pois, espécies que utilizam diferentes sistemas de acordo com o seu habitat, por exemplo, algumas espécies de Pardal são monogâmicas quando o alimento é escasso e bigâmicas quando ele é abundante.

4224 Visualizações 1 Total

References:

  • Introdução ao estudo da Etologia, Texto de apoio à disciplina de Etologia –  FONTOURA, A. Paulo, Março 2005
4224 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.