Magnoliidea, clado (Magnoliidas)

Descrição do clado Magnoliidea (Magnoliidas), as principais características dos seus membros, a sua localização e algumas utilizações…

Magnoliidea, clado (Magnoliidas) – Descrição

Magnólia, membro do clado Magnoliidea

Magnólia, membro do clado Magnoliidea

Magnoliidea é a designação atribuída a um clado de angiospérmicas, geralmente associada a designação de uma subclasse, cuja designação comum é Magnoliidas.

Atualmente esta designação encontra-se associada a um clado, segundo o sistema AGP III (2009) com a designação Magnoliidea. No entanto, a designação Magnoliidea já era utilizada como uma subclasse segundo a classificação de Cronquist, pertencendo à classe Magnoliopsida.

Este corresponde a um dos maiores grupos de plantas com flor, normalmente considerado um grupo basal de angiospérmicas. Os membros deste grupo estão associados aos clados de monocotiledóneas e dicotiledóneas, apesar de não corresponder a nenhum desses tipos de desenvolvimentos.

Este clado reúne cerca de 9000 espécies diferentes, organizadas em cerca de 20 famílias, sendo que a família mais conhecida é a Magnoliaceae. Os membros que compõem este clado variam de autor para autor, segundo o sistema mais aceite atualmente, este clado é composto por cerca de 4 ordens distintas (Magnoliales, Laurales, Piperales, Canellales).

Este clado é considerado polifilético, isto é, os seus membros não apresentam um ancestral comum entre si. A designação Magnoliida é uma designação comum, que tem sido utilizada para designar o clado, visto o sistema APG não aplicar uma nomenclatura formal para níveis acima da ordem.

Principais características:

Designação científica (designação comum)
Reino Filo Classe Subclasse (Clado) Ordem Família Género Espécie
 Plantae Magnoliopsida Magnoliophyta Magnollidea
Distrib. Geográfica Estatuto Conserv. Habitat Necessidades Nutricionais
 Longevidade
 variado  –  variado  não especificas
Características Físicas
Anatómicas Raizes aprumadas, folhas inteiras, com presença de oleos aromaticos, flores com estruturas livres, geralmente em numeros de 3, com presença de uma estrutura semelhante a um estrobilo
Tamanho  Porte arbustivo, arbóreo ou herbáceo, as dimensões variam consoante a espécie
Consideradas angiospérmicas basais devido às características primitivas

Os membros do clado Magnoliideas são considerados angiospérmicas primitivas, visto apresentarem características primitivas. O porte destes indivíduos é geralmente arbóreo, podendo surgir indivíduos arbustivos, sendo frequente encontrar crescimento secundário (lenhina), ou ainda plantas herbáceas. As espécies lenhosas possuem porte grande. As raízes destes indivíduos são geralmente aprumadas.

As folhas das Magnoliideas são inteiras, longas e apresentam uma distribuição alterna. Em algumas espécies de magnoliidea encontram-se presentes óleos responsáveis pelo cheiro característico que apresentam.

As peças florais destes indivíduos encontram-se livres e ordenadas em forma espiral. Estas flores surgem em números de 3, com inúmeros carpelos e estames, por vezes imperfeitos. As flores são frequentemente bissexuais, no entanto, as espécies herbáceas deste clado possuem flores unissexuais.

As pétalas destes indivíduos são geralmente 3, podendo apresentar sépalas que se assemelham a pétalas (tépalas), podendo ser confundidas com pétalas. Em alguns casos pode surgir uma flor estrobilóide, isto é, com uma estrutura semelhante a um estróbilo no centro.

O pólen libertado pelos membros deste clado possui apenas um opérculo, isto é, uma abertura. O ovário destes indivíduos é normalmente súpero.

Distribuição:

Membro do clado Magnoliidea

Membro do clado Magnoliidea

Os membros deste clado encontram-se espalhados por toda a região tropical, assim como por algumas zonas temperadas. Os locais onde os membros deste clado podem ser encontrados dependem da família e da espécie considerada.

Os habitats preferenciais destes indivíduos encontram-se em climas quentes e húmidos, como a floresta tropical. A presença destes indivíduos no México e em várias zonas da América do Sul, assim como em algumas ilhas do Pacifico e na China foi comprovada. No entanto, os membros do clado Magnolidea não são encontrados em regiões como a Antártida nem nos desertos mais quentes.

Utilizações:

As espécies deste clado possuem um grande interesse económico devido à sua utilização na indústria dos perfumes, da madeira, podendo ainda ser utilizados na alimentação ou ainda como drogas.

Muitos dos membros deste clado são considerados espécies ornamentais podendo ser utilizados em jardins, como por exemplo espécies de Magnólias e Liriodendros.

Alguns dos frutos produzidos por espécies deste clado são o abacate, muito cultivado na América Central, que presentemente faz parte da alimentação de um grande número de pessoas, e a Anona. Certas espécies dão utilizadas na produção de pimentas e outras especiarias, como a canela.

Alguns dos óleos produzidos por membros deste clado eram muito apreciados como conservantes ou aditivos, tendo a sua utilização diminuído devido aos efeitos secundários negativos que causava (náuseas, tumores, assim como problemas de fígado).

As drogas produzidas por elementos deste clado podem ser bastante perigosas, os venenos produzidos por estas plantas possuem efeitos agressivos, causando problemas de fígado, rins, provocam alucinações, vómitos entre outros sintomas. Alguns desses venenos são utilizados para produzir narcóticos e sedativos.

Certas espécies deste clado podem ser utilizadas no tratamento de doenças como Malária, leucemia, ou tumores. Os óleos obtidos na casca de membros da família Magnoliaceae, possuem propriedade medicinais, sendo, por isso, utilizados na medicina tradicional chinesa.

Os efeitos alucinogénios associados a algumas das espécies incluídas neste clado, contribuíram para a sua utilização na produção de ecstasy (metilenodioximetanfetamina).

1732 Visualizações 1 Total

References:

Soltis, Pam, Doug Soltis, and Christine Edwards. (2005). magnoliids. The Tree of Life Web Project, http://tolweb.org/. Consultado em: Janeiro 31, 2017, em http://tolweb.org/magnoliids/20670/2005.06.23

Gottsberger, Gerhard (2016). Generalist and specialist pollination in basal angiosperms (ANITA grade, basal monocots, magnoliids, Chloranthaceae and Ceratophyllaceae): what we know now. Plant Div. Evol. Vol. 131/4, 263–362

1732 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática