Leishmaniose

A Leishmaniose é uma doença infecciosa causada por espécies patogénicas de protozoários Leishmania. É prevalente em cães, mas pode também afectar o Homem.

A Leishmaniose é uma doença infecciosa causada por diversas espécies patogénicas de protozoários do género Leishmania (reino Protista). É conhecida essencialmente pela sua prevalência em canídeos e roedores, contudo, pode afectar diversas espécies animais, incluindo o Homem.

Transmissão de Leishmaniose

Picture11

A Leishmaniose é transmitida por um de dois dípteros, Phlebotomus spp. ou Lutzomyia spp. (Figura 1), mas apenas pelas fêmeas de cada espécie vectora: estas, quando grávidas, necessitam de alimento para que os ovos se desenvolvam e, ao ingerirem sangue de um indivíduo infectado com Leishmania, passam elas também a estar infectadas. Os principais reservatórios de Leishmania spp. são grupos de cães e roedores ou mesmo de humanos em áreas com elevada incidência da doença.

O patogénio é adquirido pelo vector num estadio Picture12Picture13amastigótico (Figura 2), isto é, não flagelado, imóvel e intracelular, que evolui para promastigótico (Figura 3), flagelado, móvel e extracelular, num período de 4 a 25 dias; decorrido este intervalo de tempo, quando o insecto sealimenta de um novo organismo, inocula o protozoário num novo hospedeiro, onde este completará o ciclo de vida, passando de promastigótico a amastigótico, em cerca de 12-24h, no interior de macrófagos. Uma vez dentro destas células do sistema imunitário, o agente divide-se, induz a lise celular e os novos protozoários infectam novas células.

De todas as espécies de Phlebotomus e Lutzomyia existentes, apenas 10% são vectores para a leishmaniose.

Epidemiologia da Leishmaniose

É sabido que consoante a latitude e a longitude das diversas áreas do planeta, os factores que influenciam a vida nesses locais e, portanto, as condições em que esta ocorre, são diversas. Deste modo, pode justificar-se que diferentes grupos de Leishmania spp. e respectivos vectores abundem de forma discrepante em determinadas regiões. Ainda que fruto de diferentes combinações de espécies de agente patogénico e vector, actualmente, a Leishmaniose é endémica em cerca de 88 países distribuídos por todo o globo (Figura 4), com excepção do sudeste asiático e da Austrália. A sua prevalência é mais acentuada nos países pobres, principalmente nas regiões de África, América Latina, Ásia Central e do Sul, bacia do Mediterrâneo e Médio Oriente, e estima-se que cerca de 350 milhões de pessoas possam estar anualmente em risco de cPicture14ontrair a doença. Contudo, nesse mesmo período de tempo, apenas se registam aproximadamente 12 milhões de casos confirmados de Leishmaniose, 60 000 dos quais fatais. Mas não é só devido à pobreza que estas regiões inter-tropicais e temperadas registam uma elevada taxa de prevalência de Leishmaniose: segundo estudos levados a cabo por Sharma e Singh (2008), é, de facto, nestas regiões que Phlebotomus spp. e Lutzomyia spp. encontram o habitat ideal ao seu desenvolvimento e à sua sobrevivência, pelo que são mais abundantes, o que leva a uma maior disseminação da doença.

870 Visualizações 1 Total

References:

  • CDC. 2010. Leishmaniasis. http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/HTML/Leishmaniasis.htm
  • Davies CR, Kaye P, Croft SL, Sundar S. 2003. Leishmaniasis: new approaches to disease control. BMJ 82: 326–377.
  • Ghaffar A. 2010. Blood and Tissue Protozoa. In: University of South Carolina School of Medicine. Microbiology and Immunology On-line. Columbia. http://pathmicro.med.sc.edu/parasitology/blood-proto.htm
  • Piscopo TV, Mallia AC. 2006. Leishmaniasis. Postgrad Med J 82:649–657.
  • Sharma U, Singh S. 2008. Insect vectors of Leishmania: distribution, physiology and their control. J Vector Borne Dis 45: 255–272.
  • WHO. 2010a. Leishmaniasis. http://www.who.int/leishmaniasis/en/
  • WHO. 2010b. Leishmaniasis » The vector. http://www.who.int/leishmaniasis/vector/en/index.html
  • WHO. 2010c. Initiative for Vaccine Research (IVR) » Leishmaniasis. http://www.who.int/vaccine_research/diseases/soa_parasitic/en/index3.html
870 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.