Endotermia

A endotermia é a propriedade que ocorre em animais que efectuam a termorregulação de forma autónoma, ou seja, possuem mecanismos fisiológicos internos que os dotam da capacidade de controlar a temperatura corporal sem terem de recorrer a factores externos. Nestes animais, o calor do metabolismo circula no sangue para manter o organismo a temperatura constante que é, normalmente, superior à temperatura do ambiente que o rodeia.

Os animais endotérmicos (vulgarmente designados por ‘animais de sangue quente) são capazes de manter a temperatura corporal constante dentro de intervalos médios que estão de acordo com a sua sobrevivência praticamente não sofrer oscilações. São, assim, capazes de se situar no seu óptimo de temperatura corporal quer sejam expostos a temperaturas ambientais muito elevadas ou muito baixas.

 

Mecanismos de regulação endotérmica

A endotermia, também designada de homeotermia, ocorre apenas nas aves e nos mamíferos.

As aves possuem um metabolismo bastante activo. Canalizam o calor metabólico gerado para a manutenção de uma temperatura corporal constante. O corpo revestido por penas auxilia no isolamento e retenção do calor corporal.

Nos mamíferos, a presença de pêlos no corpo permite o isolamento térmico e a manutenção da temperatura corporal. A existência de glândulas sudoríferas produtoras de suor é importante nos dias quentes. Suar constitui uma das formas de arrefecimento do corpo nos dias de calor. A vasodilatação é também uma forma de dissipar o calor corporal, aproximando os vasos sanguíneos da superfície da pele para haver perda de calor para o exterior.

Quando está muito frio, os mamíferos produzem tremores corporais que servem para gerar calor através das contracções musculares (por isso trememos quando está frio). Nos mamíferos recém-nascidos e em animais hibernantes, ocorre um tecido especial, o tecido adiposo castanho, em cujas células existe uma produção de calor extra através de um mecanismo termorregulador específico que se dá nas mitocôndrias das células deste tecido. Neste mecanismo designado por termogénese, a energia potencial acumulada ao longo da cadeia respiratória mitocondrial é reconduzida para a produção de calor em vez de moléculas de ATP (Trifosfato de adenosina).

Alguns animais possuem mecanismos de termorregulação específicos consoante a sua estrutura corporal e o tipo de habitat em que se inserem. Os elefantes, por exemplo, abanam as suas grandes orelhas para dissiparem o calor corporal.

 

Referências bibliográficas

Ricklefs, Robert. (2003). A Economia da Natureza. Guanabara Koogan, 5ª Edição.

Lévêque, C. (2001). Ecologia: do ecossistema à biosfera. Instituto Piaget, Colecção Perspectivas Ecológicas, nº 36.

 

5374 Visualizações 1 Total
5374 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.