Violência física (Conceito, definição ou significado)

O que é a violência física – conceito, definição ou significado; tipos de violência física; causas e consequências principais.

O que é a violência física

A violência física é denominada por qualquer tipo de agressão física, tal como estalos, pontapés, socos, entre outros. Pelos estudos de Schraiber, D’Oliveira, França-Junior, Diniz, Portella, Ludemir, Valença e Couto (2007) Violência Físicapodemos entender a violência física como caracterizada por empurrões, beliscões, estalos e socos, do agressor contra a vítima, na maioria dos casos, entre casais. Segundo o critério definido pela Organização das Nações Unidas, a violência física, tal como qualquer outro género de violência, viola os direitos humanos, coloca obstáculos à igualdade de género e afeta significativa e intensamente a integridade física e a saúde mental das vítimas, principalmente, das mulheres vítimas de violência doméstica.

Com base na Lei Maria da Penha, podemos basear a definição de violência física, naquela que é exercida contra a mulher e que “… lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico (…)” (Brasil, 2006, p. 1 e 2, cit in Lima, Buchele, & Clímaco, 2008).

Violência e Desigualdade de Género

Ao falar de desigualdade de género, não podemos deixar de mencionar questões como a raça, a etnia, a cultura, o nível sócio económico entre ouras variáveis que, dependendo de contexto para contexto, se mostram maiores ou menores fatores de risco de violência.

Em muitos relatos verifica-se mesmo a morte da vítima por violência física permanente e grave, além de que, na maioria dos mesmos, a vítima está submetida a maiores riscos dentro de casa do que fora desta. Tendo em conta todas estas características que lhe são associadas, pode-se compreender que se trata de um problema de saúde pública.

Em muitas situações também se lhe associa a violência sexual por meio de violação e abuso ou mesmo por assédio, quando o agressor obriga a ter relações sexuais contra a sua vontade que, em algumas culturas é vista como um dever da esposa para com o marido. De referir que, de acordo com os dados recolhidos nas pesquisas, muitas vezes, a violência sexual expressa-se por meio de a vítima não ter coragem de recusar com medo de ser punida. Estas situações têm como origem a desigualdade de género em que o homem é o ser dominante e a mulher a submissa.

Lima, Buchele e Clímaco (2008) entendem, tendo em conta a questão da desigualdade de género, que, na maioria dos casos, há uma enorme preocupação no que diz respeito à intervenção junto da vítima, no entanto, a intervenção junto do agressor também é fundamental, já que em ambos os casos há necessidade de auxílio. Esta intervenção será realizada, tanto para com a vítima como para com o agressor, com o objetivo de conseguir promover uma transformação significativa de comportamento desajustado para que se elimine a relação de violência.

De referir que a violência física é, na maioria dos casos, acompanhada pela violência sexual anteriormente mencionada e pela violência psicológica. Os estudos revelam que a maior parte dos casos é reportada por esposas, namoradas, ex esposas e ex namoradas.

Quanto aos testemunhos das vítimas indicam ainda agravantes face à violência física. De facto, pelos dados levantados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) chegam a trazer consequências tais como o suicídio, o alcoolismo e um grau acentuado de aborto decorrente da agressão.

Uma das condicionantes que também exercem grande influência a respeito do levantamento de uma investigação é que os próprios serviços de saúde, sejam públicos ou privados, optam por evitar estudos que permitam apurar as circunstâncias devido ao tabu que, ainda hoje, corre na sociedade, em relação à violência de qualquer tipo.

Verifica-se assim que a violência física está fortemente associada à violência doméstica e que, na grande maioria dos casos, assume os contornos ligados à desigualdade de género a que, ainda hoje, se assiste. As vítimas são, habitualmente parceiras ou ex parceiras dos agressores e, por norma, sujeitas a todo o tipo de agressão física, que lhes traz consequências graves, devido ao medo associado à violência a que estão, permanentemente, sujeitas.

25907 Visualizações 1 Total

References:

  • Lima, Daniel Costa, Buchele, Fátima, & Clímaco, Danilo de Assis. (2008). Homens, gênero e violência contra a mulher. Saúde Soc. São Paulo, v.17, n.2, p.69-81, 2008. http://www.revistas.usp.br/sausoc/article/view/7578/9100;
  • Schraiber, Lilia Blina, D’Oliveira, Ana Flávia P L, França-Junior, Ivan, Diniz, Simone, Portella, Ana Paula, Ludemir, Ana Bernarda, Valença, Otávio, & Couto, Márcia Thereza. (2007). Prevalência da violência contra a mulher por parceiro íntimo em regiões do Brasil. Revista Saúde Pública 2007; 41(5):797-807.
25907 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática