Psicose na adolescência

A psicose na adolescência está relacionada com as mudanças características desta fase e com questões pulsionais mal resolvidas na infância.

A psicose na adolescência está relacionada com as mudanças características desta fase e com questões pulsionais mal resolvidas na infância.

No que diz respeito ao assunto da psicose na adolescência, a literatura demonstra que a mesma deve ser abordada de forma cautelosa devido à fase de desenvolvimento em questão, a qual influencia significativamente o indivíduo a longo prazo (Pequeno, 2002).

Falar em psicose na adolescência remete-nos para o facto de a mesma acontecer dentro de um cenário em que o jovem passa por várias mudanças corporais, no entanto, os sintomas apresentados pela perturbação já são manifestados desde a infância (Amparo, Brasil, & Wolff, 2010).

Alguns dos sintomas mais frequentes da psicose na adolescência, são s regressões bizarras que o jovem começa a demonstrar no seu comportamento (Amparo, Brasil, & Wolff, 2010).

Alguns deles prendem-se com uma dificuldade em organizar questões pulsionais do foro da sexualidade infantil e que se manifestam mais incidentemente nesta fase devido a todas as mudanças características da mesma (Amparo, Brasil, & Wolff, 2010).

No entanto, como já foi dito anteriormente, o diagnóstico é bastante reservado, uma vez que os adolescentes não sintomatizam todos da mesma forma, alguns, por exemplo, apresentam surtos psicóticos e perturbação de personalidade com traços de obsessão obsessivo-compulsiva (Pequeno, 2002).

Podemos dizer que a psicose na adolescência é um processo incompleto uma vez que, tendo em conta que se trata de uma fase de transição entre a infância e a vida adulta, não se sabe exatamente onde começa (Amparo, Brasil, & Wolff, 2010).

Assim, alguns autores entendem que, por si só, a adolescência é uma fase em que o indivíduo entra numa ponte invisível e que precisa de bastante acompanhamento para atravessar a mesma de forma saudável (Pequeno, 2002).

Os adolescentes com estruturas mais frágeis tendem a desenvolver sintomas de psicose com maior facilidade devido à sua instabilidade psíquica (Amparo, Brasil, & Wolff, 2010).

Conclusão

A psicose na adolescência está relacionada com questões por resolver na infância, maioritariamente de caris sexual associado a essa fase, bem como ao facto de ser uma fase de desenvolvimento de mudanças constantes.

É necessário bastante cuidado no diagnóstico porque se trata de uma fase conturbada e de um processo em constante mudança, o que faz com que não seja possível compreender com exatidão a fase em que se iniciou e até onde se manifesta.

58 Visualizações 1 Total

References:

58 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.