Psicologia

A Psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano e os processos mentais que lhe estão subjacentes.
Por comportamento entende-se então as ações manifestas, assim como os processos cognitivos, emocionais e motivacionais inerentes, a par dos fatores relacionais.

Definição de Psicologia

A Psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano e os processos mentais que lhe estão subjacentes. Por comportamento entende-se então as ações manifestas, assim como os processos cognitivos, emocionais e motivacionais inerentes, a par dos fatores relacionais.

Neste sentido, a Psicologia aborda variáveis intraindividuais, isto é, que respeitam ao próprio, tais como os seus pensamentos, motivações e emoções, mas também variáveis interindividuais, tais como as relações estabelecidas entre indivíduos e destes com os diferentes sistemas do meio.

Da interação destas variáveis nasce um dos conceitos mais estudados na história da Psicologia, o conceito de personalidade, enquanto padrão relativamente estável de pensar, sentir e agir. Várias são as teorias que versam sobre o modo como esta é desenvolvida e como se manifesta nos diferentes contextos de vida do indivíduo.

Áreas de estudo e atuação da Psicologia

A personalidade abrange e é abrangida, de alguma forma, por todas as grandes áreas de estudo e atuação da Psicologia, sendo estas a Psicologia Clínica e da Saúde, a Psicologia Educacional, a Psicologia do Trabalho e das Organizações e a Psicologia Forense.

Cada uma destas áreas considera os estilos de pensar, sentir e agir a partir de diferentes valências e incluindo várias subáreas mais específicas. Com efeito, a Psicologia Clínica e da Saúde dedica-se ao estudo da psicopatologia, da neuropsicologia, da promoção da saúde e do bem-estar psicológico do indivíduo, das relações e da comunidade, atuando ao nível da avaliação e intervenção psicoterapêutica.

A Psicologia Educacional, por sua vez, coloca a tónica no conhecimento e compreensão dos processos de aprendizagem ao longo do ciclo de vida, das suas características e dificuldades bem como da orientação de carreira, atuando ao nível da avaliação e intervenção psicopedagógica e vocacional.

A Psicologia Social e das Organizações interessa-se pelo estudo dos fenómenos de interação, persuasão e influência social, pela dinâmica dos grupos, optimização e humanização das organizações na área do trabalho, incluindo o bem-estar e prevenção do stress dos recursos humanos.

Já a Psicologia Forense dedica-se ao estudo do comportamento criminal e desviante, da psicopatologia e neuropsicologia com relevância para o direito, atuando ao nível da avaliação psicológica e elaboração de relatórios em situações que envolvam responsabilidade penal ou outras, como a regulação das responsabilidades parentais. Atua ainda ao nível da reabilitação psicossocial no contexto prisional e no acompanhamento de vítimas de crime.

As referidas áreas não são mutuamente exclusivas, existindo muitos pontos de interface entre cada uma delas e aos quais se acrescenta a interface com outras áreas disciplinares. Entre estas destacam-se a psiquiatria,  a neurologia e a biologia no âmbito das ciências médicas e naturais, e o direito e a sociologia no âmbito das ciências sociais e humanas.

Palavras-chave: Psicologia; Psicologia Clínica; Psicologia Educacional; Psicologia Social e das Organizações

2331 Visualizações 1 Total

References:

Gleitman, H., Fridlund, A., Reisberg, D. (2007). Psicologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

2331 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.