Prova da Realidade

A prova da realidade é um conceito freudiano (doutrina de Sigmund Freud – 1856 -1939) que se pode traduzir como a possibilidade de um individuo distinguir estímulos provenientes do mundo exterior dos estímulos do mundo interno, sem efetuar a confusão entre aquilo que percepciona e aquilo que é a realidade. Esta confusão entre as perceções que são sempre individuais e aquilo que é a realidade pode estar na origem das alucinações. Esta confusão poderá ser explicitada com a inibição ou não do investimento de uma recordação ou de uma imagem que se sobrepõe à perceção ou ao entendimento que fazemos da realidade.

O criador originário da psicanalise, Sigmund Freud (1856 – 1939) defende que a prova da realidade apresenta três tempos:

1º Tempo: o acesso ao mundo da realidade está ausente, a preocupação do individuo é ele mesmo, opera segundo uma equação simples perceção – realidade, e a distinção entre os dois mundos (interno e externo) é efetuada, pelo objetivo versus subjetivo.

2º Tempo: Ego-Prazer, o par de opostos em questão neste segundo tempo é o prazer versus o desprazer, há o ego a tudo o que é fonte de prazer e o não-ego a tudo o que é fonte de desprazer.

3º Tempo: Ego-Realidade, o par de opostos em questão neste terceiro tempo é perceção versus a realidade.

 

Palavra-Chave: Prova da Realidade, Percepção, Ego-Prazer, Ego-Realidade

 

Bibliografia:

Laplange, J. & Pontalis, J.-B. (1990) Vocabulário de Psicanalise. Lisboa: Editorial Presença ( obra publicada em 1967)

1153 Visualizações 1 Total
1153 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.