Procrastinação

Conceito de Procrastinação

Procrastinar significa adiar, atrasar ou evitar sistematicamente a realização de uma tarefa. Ocorre associada a uma sensação de culpa e stress, com perdas na produtividade e rendimento, havendo falhas ao nível da responsabilidade e nos compromissos. Apesar de ser um termo pouco popular na linguagem comum, é amplamente utilizado em psicologia estando ligado à ansiedade, à baixa auto-estima e a pensamentos auto-destrutivos, perpetuando uma preguiça emocional que pode ir desde a realização das tarefas mais simples do dia-a-dia às mais complexas. A procrastinação de actividades pode ser de duas categorias: a procrastinação de manutenção e a procrastinação de desenvolvimento. A primeira diz respeito ao adiamento de coisas básicas como manter o quarto arrumado, limpar e arrumar a casa, cumprir prazos ou até estudar. Por seu lado, a procrastinação de desenvolvimento está associada ao adiamento de atividades relacionadas com o desenvolvimento pessoal como a melhoria das condições de saúde e psicológicas ou outras formas de proveito pessoal, levando à diminuição da auto-estima e da auto-eficácia acarretando consigo prejuízo pessoal e emocional.

Apesar da naturalidade com que a procrastinação ocorre, esta traz consigo malefícios, sendo considerada uma das principais causas do insucesso académico e até profissional. Causas internas como os pensamentos e as atitudes e externas como o relacionamento com os outros estão associadas ao desenvolvimento e manutenção da procrastinação. Há no procrastinador uma falta de motivação que leva à não realização das tarefas que deveria fazer, tendo consequentemente menos vontade de as realizar, tornando-se uma bola de neve. A necessidade de perfeição (perfeccionismo) também potencia a procrastinação, isto é, a vontade de querer fazer tudo bem, coloca muita pressão bloqueando e adiando a concretização da tarefa. Diminuir as expectativas e relaxar conduzem a um aumento da criatividade e satisfação, diminuindo a procrastinação. Por muito simples e irrisório que possa parecer, a falta de vontade para a concretização de uma tarefa também potencia a procrastinação. Muitas vezes, simplesmente, não há vontade de fazer aquela actividade, acabando por ser substituída por outras que dão mais prazer. Estabelecer objetivos claros, realistas e específicos, segmentar tarefas, estabelecer prioridades, monitorizar as tarefas, conhecer-se a si próprio, ser organizado e metódico, estabelecer prazos num calendário, pedir ajudar para delegar tarefas, comprometer-se e recompensar-se são pistas que o procrastinador e qualquer pessoa pode usar para evitar as consequências negativas que a procrastinação traz consigo.

1004 Visualizações 1 Total
1004 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.