John Bowlby (1907 – 1990)

 

John Bowlby foi um médico psiquiatra e psicanalista inglês que marcou uma época na famosa Clinica Tavistock. Os seus trabalhos em psicanalise ficaram conhecidos pelo estudo da relação mãe- bebé.

John Bowlby nasceu em 1907, no seio de uma família da alta burguesia inglesa. Foi neto de um célebre jornalista da Revista Times. Até aos 8 anos foi aluno interno num colégio inglês e depois foi para a escola naval de DartNorth. Estudou psicologia e ciências naturais em Cambridge. Trabalhou como professor antes de voltar à universidade para fazer os seus estudos em medicina.

Interessado por psicanalise, foi analisado por Joan Riviere (1883 – 1962.) e fez supervisão dos casos clínicos com Nina Searl. Nas vésperas da primeira guerra mundial (1914-1918) tornou-se membro titular da British Psychoanalytical Society – BPS e fez supervisão com Mélanie Klein (1882 – 1960) do seu primeiro caso de psicanalise em crianças.

Em 1940,começou a publicar os seus trabalhos, em especial os estudos sobre a relação mãe-criança e a influência do ambiente à volta. Opôs-se à perspetiva puramente psíquica da escola kleiniana, defendendo as influências do meio ambiente no desenvolvimento da criança. John Bowlby atribuía uma importância fulcral à realidade social e à educação no psíquico de uma criança.

A partir de 1950, conferiu aos seus trabalhos, um caracter mais biológico comparando o comportamento humano entre si. Também nesta data tornou-se assessor da ONU – Organização das Nações Unidas – sendo que as suas teses tiveram um papel considerável na constituição dos direitos das crianças. Foi diretor clinico na Clinica Tavistsock em Londres.

Três conceptualizações vincam este autor na fama entre os psicanalistas e os psicólogos: O Apego, A perda e a Separação. Também os seus estudos em 1948 com crianças privadas de lar ou abandonadas levaram a melhorias significativas no tratamento do hospitalismo, da depressão anaclítica e na prevenção das psicoses.

No final da vida, estudou minuciosamente a infância e as doenças psicossomáticas de Charles Darwin, demonstrando o seu prazer no estudo da biologia.

Obras que mais se destacam: Cuidados Maternos e Saúde Mental, 1951, Apego e Perda: Apego, Perda e Separação – 3 volumes – 1969, 1973,1980.

Palavras – Chave: John Bowlby, Apego, Clinica Tavistock, Mélanie Klein, Ambiente, Educação

Bibliografia:

Laplanche, J. & Pontalis, J.-B. (1990) Vocabulário de Psicanalise. Lisboa: Editorial Presença (obra publicada em 1967)

Roudinesco, E. & Plon, M. (2000). Dicionário de Psicanalise. Lisboa: Editorial Inquérito. (obra original publicada em 1997)

2654 Visualizações 1 Total
2654 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.