Educação lúdica

A educação lúdica diz respeito à estimulação da aprendizagem através do ato de brincar.

Educação lúdica

A educação lúdica diz respeito à estimulação da aprendizagem através do ato de brincar.

Esta estratégia deve ser implementada em qualquer tipo de contexto educativo, no sentido de garantir a eficácia do processo de ensino e aprendizagem.

Alves (2009) faz referência ao facto de não ser novidade que as atividades que as crianças vivem mais intensamente, são todas aquelas que estão relacionadas com meios de educação lúdica, tais como brincadeiras, jogos e histórias.

De acordo com os estudos de Alves (2009), no entanto, o interesse do ser humano pelas atividades lúdicas no que diz respeito à educação, já é antigo, no sentido da estimulação da aprendizagem e respetivo desenvolvimento. É possível observar essa esfera da história, ao remeter para a Grécia antiga, em cujos estudos já demonstravam o foco de Platão e Aristóteles na importância do lúdico para a educação das crianças (Alves, 2009).

No entanto, a conotação de infância e a importância da brincadeira como parte importante e integral desta fase de desenvolvimento, só começou, oficialmente, a ganhar terreno, no século xviii, quando se implementa o lúdico como parte imprescindível da educação infantil (Alves, 2009).

Os estudos levados a cabo por Pontes e Alencar (s.d.) permitiram que as autoras percebessem que a educação lúdica, em contexto infantil, tem a capacidade de atrair as crianças com muito mais facilidade para a aprendizagem, promovendo atividades como a dança, a educação física, a música e as brincadeiras.

Quando se observam as crianças em contexto de aprendizagem sem atividades lúdicas as autoras referem que se pode perceber que a atenção das mesmas dispersa e o interesse na aula diminui (Pontes, & Alencar, s.d.). A par disso, percebe-se ainda que, a supervisão dos professores e responsáveis pelas crianças, é muito importante mesmo durante os intervalos das aulas (Pontes, & Alencar, s.d.). Nestas circunstâncias, sem qualquer tipo de supervisão, as crianças brincam dispersamente, sem nenhum objetivo específico associado à brincadeira que pudesse ter uma conotação didática (Pontes, & Alencar, s.d.).

Tendo em conta todas as variáveis envolventes na associação entre a aprendizagem e a atividade lúdica no contexto educativo, é necessário desenvolver mais programas didáticos que conjuguem as duas vertentes, no sentido de promover o desenvolvimento da criança (Pontes, & Alencar, s.d.).

“… a atividade lúdica tem uma importância notável pois é através dela que a criança constrói seu próprio mundo.”

(Pontes, & Alencar, s.d.).

Assim, de acordo com Pontes e Alencar (s.d.) a educação lúdica parece ter uma eficácia bastante mais significativa no que diz respeito ao desenvolvimento da linguagem, através de conversas, gestos e manuseamento de brinquedos, aquando do qual, a criança se vai expressando, em grupo, o que lhe acomete a capacidade de construir relacionamentos interpessoais.

Alves (2009) corrobora a importância dos relacionamentos interpessoais estimulados nas brincadeiras de grupo, quando foca as brincadeiras relacionadas com diferentes personagens que as crianças encarnam.

Podemos dizer mesmo que a importância de brincar pode ser observada no que diz respeito ao desenvolvimento psicomotor, quando a criança mexe nos brinquedos que tem à sua disposição (Pontes, & Alencar, s.d.). A par do manuseamento de brinquedos, o saltar, o dançar, o correr e outras atividades que impliquem o movimento do corpo, promovem o desenvolvimento da coordenação motora (Pontes, & Alencar, s.d.).

O próprio corpo da criança, é também, muitas vezes, um instrumento de atividade lúdica através do qual a mesma pode tornar-se na personagem que quiser (Alves, 2009).

Nesse sentido, inventam-se histórias de super-heróis e xerifes, nas quais a criança recorre a diferentes indumentárias, tais como as roupas dos pais, que se tornam numa peça importante de toda a brincadeira (Alves, 2009).

A par de todas estas capacidades associadas à educação lúdica, verifica-se ainda que a criatividade pode ser despoletada através das brincadeiras, o que abre portas para novas experiências importantes para um desenvolvimento saudável (Pontes, & Alencar, s.d.).

A estimulação da criatividade através de uma educação lúdica permite que a criança construa todo um cenário imaginário em que existem personagens integradas numa história fantasiada que elas mesmas inventam e reinventam (Alves, 2009).

Conclusão

A educação lúdica mostra-se fundamental para a aprendizagem e o desenvolvimento da criança, devido à capacidade que o ensino, através da brincadeira, tem, de atrair a atenção da mesma. Os estudos indicam que, além da importância significativa da brincadeira, no contexto de aprendizagem, se o processo for realizado sem recorrer à mesma, a atenção e capacidade para aprender, por parte da criança, entra, imediatamente em declíneo.

921 Visualizações 1 Total

References:

  • Alves, F.D. (2009). O lúdico e a educação escolarizada da criança. Acedido em outubro de 2016 em scielo.org/id/vtzmp/pdf/oliveira-9788579830228-04.pdf;
  • Pontes, V.M.A., & Alencar, D.D.S. (s.d.). O brincar na educação infantil: um olhar sobre os(as) professores(as) e sua prática pedagógica. ciec-uminho.org/…/ebooks/…/O%20brincar%20na%20educação%20infantil.pdf.
921 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.