Autorregulação

Conceito de Autorregulação: A autorregulação refere-se à competência do indivíduo para planear, monitorizar e avaliar os seus pensamentos, sentimentos e…

Conceito de Autorregulação

A autorregulação refere-se à competência do indivíduo para planear, monitorizar e avaliar os seus pensamentos, sentimentos e comportamentos.

Quando é capaz de se autorregular, o indivíduo responde a uma determinada situação através de processos e recursos internos, ao invés de se tornar objeto passivo e controlado pela influência de fatores do meio.

Neste sentido, a autorregulação afigura-se uma competência cognitivo-comportamental transversal e aprendida, sendo útil nas mais variadas situações, como as que remetem para a interação social (e.g. regulação de uma resposta agressiva em situações de conflito ou divergência) ou na redução de comportamentos potencialmente não adaptativos em geral (e.g. consumo excessivo de alimentos calóricos), substituindo-os por outros mais autorregulados e adaptativos.

Fases e fatores envolvidos na autorregulação

Sendo o indivíduo o agente da ação, a autorregulação implica comprometimento, antecipação das consequências de um comportamento (ao qual estão associados pensamentos e sentimentos), bem como reflexão sobre os conteúdos cognitivo-emocionais e as suas respostas comportamentais.

Deste modo é crucial: 1) o estabelecimento de objetivos específicos, concretizáveis e realistas; 2 ) o planeamento das ações conducentes à concretização dos objetivos estabelecidos; 3) a automonitorização das ações e dos pensamentos envolvidos; 4) o controlo e mobilização de recursos, como seja a manutenção do foco de atenção; 5) a autoavaliação e reflexão sobre o processo; e 6) reforço dos objetivos concretizados e redefinição dos pendentes.

Esta competência encontra-se estreitamente relacionada com outros fatores, como a motivação, visto que a persecução de uma determinada tarefa ou objetivo implica comprometimento e este, por sua vez, implica motivação. Na ausência desta, todo o processo tende a ficar comprometida pois não há um investimento intrínseco.

Outro fator que importa considerar é a perceção de autoeficácia, isto é, a perceção de ser capaz de concretizar os comportamentos que conduzem ao objetivo previamente estabelecido. A perceção de autoeficácia pode inclusive comprometer ou favorecer a concretização dos objetivos, sendo relevante trabalhá-la quando se afigura deficitária.

Palavras-chave: Autorregulação; autoeficácia; motivação intrínseca.

4752 Visualizações 1 Total

References:

Feist, J., & Feist, G. (2008). Teorias da Personalidade. São Paulo: McGraw-Hill.

McKay, M., Wood, J. C. & Brantley, J. (2007). The dialectical behavior therapy skills workbook: practical DBT exercises for learning mindfulness, interpersonal effectiveness, emotion regulation & distress tolerance. Oakland: New Harbinger Publications, Inc.

4752 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.