Autoimagem

Autoimagem é uma componente psicológica da vida do indivíduo que, associada a outras componentes, surte efeitos positivos ou negativos.

Autoimagem

Autoimagem é uma componente psicológica da vida do indivíduo que, associada a outras componentes, surte efeitos positivos ou negativos. Esta relação mostra-se direta, pelo que será importante saber de que modo ela atua.

Mendes, Dohms, Lettnin, Zacharias, Mosquera e Stobäus (2012) consideram a importância da autoimagem, junto com a autoestima e o autoconceito, no que concerne ao profissionalismo do ramo docente.

Por sua vez, as pesquisas levadas a cabo por Mosquera e Stobäus (2006) já haviam demonstrado esta ideia quando referiram o poder da autoimagem, da autoestima e ainda da auto realização junto de profissionais tanto em contexto de aula como fora dele.

Os autores relacionam estes conceitos porque, de acordo com as suas pesquisas, a autoimagem está diretamente relacionada com todos os outros campos supracitados para que o ambiente de trabalho e, consequentemente, de ensino, seja satisfatório, alegre, feliz, generoso e solidário entre toda a comunidade (Mendes et al, 2012).

De referir que todos estes conceitos se conjugam com a psicologia da saúde e com a psicologia positiva, associadas ao mal-estar e ao bem-estar do corpo docente (Mosquera, & Stobäus, 2006).

Na perspectiva de diferentes autores citados por Mendes et al (2012) a autoimagem é o “(…) (re)conhecimento que fazemos de nós mesmos, como sentimos nossas potencialidades, sentimentos, atitudes e ideias (…)”.

Na mesma linha de ideias, Mosquera (1983, cit in Mosquera, & Stobüs, 2006) considera a autoimagem como o (re)conhecimento feito por cada um de nós sobre as nossas capacidades, sentimentos, atitudes e ideias, da forma mais transparente possível. Ou seja, podemos dizer que a autoimagem diz respeito ao que vemos em nós, ao que entendemos como capacidades nossas e aquilo que somos na verdade, que nos permitem observar-nos a nós e aos outros de forma global (Mosquera, & Stobaus, 2006).

De acordo com estes estudos, a autoimagem está diretamente relacionada com a autoestima, já que ambas fazem parte do processo de construção da personalidade, interinfluenciando-se entre si, o que permite que o indivíduo adquira coerência e consistência individual (Mendes et al, 2012).

É importante perceber que a autoimagem junta a organização mental que a pessoa faz de si mesma, o que significa que tem uma parte real e outra mais subjetiva (Mosquera, & Stobäus, 2006).

A partir destes pressupostos, os autores afirmam que, quando temos uma autoimagem e uma autoestima positivas e realistas, melhoramos os nossos relacionamentos interpessoais pois gostamos mais de nós mesmos e temos mais facilidade de empatia com os demais, mais afetos e maior capacidade de respeito pela diversidade (Mendes et al, 2012; Mosquera, & Stobäus, 2006).

A autoimagem é a junção da noção que a pessoa tem de si mesma com a percepção dos outros em relação a ela, e que, junto da autoestima, acaba por formar o autoconceito (Mendes et al, 2012; Mosquera, & Stobäus, 2006).

Mosquera e Stobäus (2006) defendem ainda a ideia de que a autoimagem leva a pessoa a antecipar comportamentos e a ter sensibilidade no que diz respeito à sua relação com as outras pessoas porque aprende a interpretar a interação e as mensagens do meio e do contexto em que se encontra.

No caso do pessoal docente, Mendes et al (2012) concluem a partir da sua revisão da literatura, que, uma boa autoimagem por parte dos docentes, terá a consequência positiva de criar uma boa autoimagem nos discentes, o que influencia enormemente o processo de ensino e de aprendizagem. Para que tal seja possível, uma das características que o docente deve ter é a percepção de que a sua atitude vai surtir efeito nos discentes (Mendes et al, 2012).

Verifica-se que na ausência de autoimagem e de autoestima positivas, o indivíduo cria relações nocivas e doentias, com egoísmo e dependência, ao passo que, pelo contrário, quando as mesmas estão presentes, é mais eficaz melhorar o espaço para relações positivas e producentes, sem tensões nem frustrações (Mosquera, & Stobäus, 2006).

Conclusão

No geral podemos dizer que a autoimagem se relaciona com vários aspetos do campo psicológico da vida do ser humano, tais como a autoestima, o autoconceito e a auto realização, de forma direta, tanto pela positiva como pela negativa. Assim, no caso específico do ensino, um docente que consegue conjugar de forma realista e produtiva todas estas variáveis, conseguirá ter mais sucesso no processo de ensino e aprendizagem.

2631 Visualizações 1 Total

References:

  • Mendes, A.R., Dohms, K.P., Lettnin, C., Zacharias, J., Mosquera, J.J.M., & Stobäus, C.D. (2012). AUTOIMAGEM, AUTOESTIMA E AUTOCONCEITO: CONTRIBUIÇÕES PESSOAIS E PROFISSIONAIS NA DOCÊNCIA. [DVD] In IX ANPED SUL. SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇAO DA REGIÃO SUL. 2012;
  • Mosquera, J.J.M., & Stobäus, C.D. (2006). Psicologia, Saúde & Doenças. [em linha] SCIELO Portugal, scielo.mec.pt. Psic., Saúde & Doenças v.7 n.1. Acedido a 1 de junho de 2016 em http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862006000100006.
2631 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.