Ansiedade Generalizada

A ansiedade generalizada é uma perturbação de ansiedade caracterizada pela presença constante e persistente de preocupação em diferentes contextos em simultâneo.

Definição de Ansiedade Generalizada

A ansiedade generalizada é uma perturbação de ansiedade caracterizada pela presença constante e persistente de preocupação em diferentes contextos em simultâneo (e.g. conjugal, familiar, laboral), associada à intolerância à incerteza. A dificuldade em lidar com a incerteza é então acompanhada pela preocupação permanente, intensa e desajustada às situações, percebida como meio de antecipar possíveis situações problemáticas.

Sinais e sintomas

Contrariamente àquela que é a expectativa do indivíduo, a preocupação afigura-se promotora de mal-estar psicológico, promovendo elaborações e interpretações distorcidas, catastróficas, caracterizadas por apreensão ansiosa. De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatística de Perturbações Mentais (DSM, Diagnostical and Statistical Manual of Mental Disorders), a perturbação de ansiedade generalizada caracteriza-se pela presença de ansiedade e preocupação, repercutindo-se em mal-estar significativo num período de pelo menos seis meses, associado à dificuldade em controlar a presença destas preocupações. Relativamente às manifestações ou sintomas físicos e psicológicos, verifica-se a presença de tensão muscular, fadiga, perturbações do sono (agitação durante o sono ou insónia), irritabilidade e dificuldades de concentração.

 Abordagens psicoterapêuticas

No âmbito da perturbação de ansiedade generalizada revelam-se pertinentes abordagens psicoterapêuticas que proporcionem a experiência de atenção ao momento presente, como seja através da aceitação e tolerância sem julgamento, característica da prática de mindfulness

Revela-se igualmente importante a reestruturação dos pensamentos e crenças que consubstanciam as preocupações (crenças positivas acerca da preocupação) e meta-preocupações (Wells, 2006; crenças negativas acerca da preocupação, isto é, preocupação pelos efeitos nefastos das preocupações ou pelo seu carácter incontrolável), promovendo perspectivas mais ajustadas às situações experienciadas pelo indivíduo.

A promoção do pensamento alternativo, a descatastrofização, e a reflexão sobre as vantagens e desvantagens da preocupação (sobre hipotéticos eventos futuros) contribuem assim para a regulação da intensidade emocional, também maximizada pela promoção da competência de resolução de problemas, através da elaboração de soluções.

A pertinência do desenvolvimento desta competência decorre da diferenciação entre preocupação acerca de problemas actuais e a preocupação acerca de problemas hipotéticos (apreensão ansiosa), sendo importante optimizar a capacidade de resolução dos primeiros, contribuindo para a promoção de eficácia percebida.

De facto, verifica-se que as crenças positivas e negativas acerca das preocupações, ao contribuírem para a exacerbação da ansiedade, podem dificultar a resolução efectiva de um problema actual, ou ainda promover o seu evitamento, intensificando a ansiedade e a crença de que a preocupação (face a eventos hipotéticos) é positiva, mantendo assim um ciclo disfuncional. De um modo geral, a abordagem psicoterapêutica visa o desenvolvimento ou optimização dos recursos psicológicos do indivíduo, não só a nível cognitivo e emocional, mas também comportamental.

Palavras-chave: ansiedade generalizada; intolerância à incerteza; preocupações

927 Visualizações 1 Total

References:

Wells, A. (2006). Cognitive therapy case formulation in anxiety disorders. In N. Tarrier (Ed.) Case formulation in cognitive behaviour therapy: The treatment of challenging and complex cases. London: Routledge.

927 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.