Alcoolismo e violência

Alcoolismo e violência dizem respeito aos comportamentos agressivos decorrentes do estado de embriaguez.

Alcoolismo e violência dizem respeito aos comportamentos agressivos decorrentes do estado de embriaguez. Habitualmente acontecem em contexto de violência doméstica e, de acordo com os dados registados, maioritariamente do homem contra a mulher.

Os dados da UNESP indicam que existe um padrão no que diz respeito às características ligadas ao alcoolismo e violência, em ambiente familiar, pelo que, a maioria dos mesmos demonstra, claramente, a permanência do uso excessivo de álcool, com mais frequência, em familias não estruturadas.

Em grande parte dos contextos, o alcoolismo é mesmo a principal causa da desestruturação familiar devido a despoletar comportamentos agressivos e violentos, sejam físicos ou psicológicos. Verifica-se ainda que os registos apontam, em grande escala, para estados de embriaguez associados a violência, maioritariamente contra mulheres e que, os indivíduos que praticam estes atos de violência, acabam a frequentar os Alcoólicos Anónimos (AA) após perder a sua companheira devido à agressividade causada pelo álcool.

Segundo Martins e Nascimento (2017) que corroboram estes dados através dos seus estudos o alcoolismo é um forte condicionante para crimes de violência, principalmente de violência doméstica ou domiciliar. Na maioria dos casos, o alcoolismo e a violência a ele associados, são mais associados aos homens do que às mulheres, também pelo facto de que é socialmente mais aceite o consumo por parte de indivíduos do sexo masculino do que do sexo feminino (Martins, & Nascimento, 2017).

Para além deste desfecho é comum verificar que o doente, não só perde a mulher, como, nos casos em que existem filhos do casal, perde também a guarda dos mesmos, acabando por ser afastados. Uma das maiores preocupações neste tipo de situação prende-se com o facto de criar consequências para o desenvolvimento dos filhos, seja ele físico, psicológico ou social, tal como tornarem-se inseguros, frágeis e hostis ao agressor.

Apesar de os dados referirem maiores registos de violência de homens contra mulheres, não podemos deixar de lembrar que existem poucos registos acerca da mesma no feminino (Martins, & Nascimento, 2017).

Conclusão

A associação ou relação entre alcoolismo e violência parece ser maioritariamente ligada à violência doméstica dentro da qual o homem bebe e agride a família, por consequência dos efeitos de embriaguez. Os estudos revelam padrões de comportamento associados ao homem, devido ao facto de existirem muito mais dados de violência por consumo de álcool associados ao sexo masculino do que ao sexo feminino pelo que não se verificam muitos registos em sentido inverso.

413 Visualizações 1 Total

References:

  • Da embriaguez à agressão: o delicado vínculo entre o abuso de álcool e a violência doméstica. (2017). Recuperado em 24 de novembro de 2018 de http://reporterunesp.jor.br/2017/06/28/o-vinculo-entre-o-uso-de-alcool-e-a-violencia-domestica/;
  • Martins, Aline Gomes, & Nascimento, Adriano Roberto Afonso do. (2017). Violência doméstica, álcool e outros fatores associados: uma análise bibliométrica. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 69(1), 107-121. Recuperado em 24 de novembro de 2018, de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672017000100009&lng=pt&tlng=pt.
413 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.