Auto-Exame da Mama

O auto-exame da mama é um método simples e eficaz que facilita o diagnóstico precoce das patologias mamárias. Apesar das vantagens que (…)

Conceito:

O auto-exame da mama é um método simples e eficaz que facilita o diagnóstico precoce das patologias mamárias. Apesar das vantagens que traz para a saúde das mulheres, a baixa sensibilidade e o medo de encontrar algum nódulo e as consequências que daí podem advir, são os grandes entraves para que este meio de diagnóstico seja realizado corretamente.

Nas mulheres menstruadas, o auto-exame da mama deve ser realizado entre o quinto e o sétimo dia da menstruação – as mamas encontram-se menos dolorosas permitindo a realização de um exame mais minucioso e fiável. Nas mulheres em menopausa, este meio de diagnóstico deve efetuar-se sensivelmente no mesmo dia de cada mês, e nas mulheres grávidas deve realizar-se também mensalmente.

A técnica do auto-exame da mama consiste na inspeção das mamas (verificar a existência ou não de alterações no contorno, pequenas covas na pele ou alterações nos mamilos) e na palpação das mamas (deve ser realizada com a falangeta do segundo, terceiro e quarto dedo da mão contrária à mama que está a palpar, realizando movimentos circulares) em posição horizontal e vertical.

Inspeção:

A inspecção consiste na observação cuidadosa das mamas e deve ser realizada com a mulher de pé em frente ao espelho avaliando-se:

  • Tamanho e simetria das mamas;
  • Coloração e textura da pele;
  • Padrão venoso;
  • Presença / ausência de edema ou secreções mamilares x Depressão;
  • Posição do mamilo.

Deve ser efetuada em três posicionamentos diferentes: com os membros superiores em extensão, com os membros superiores elevados e as mãos na região occipital, e com as mãos apoiadas na cintura.

Palpação:

A forma mais eficaz de realizar a palpação é durante o banho e na posição de pé, visto que o corpo molhado e as mãos ensaboadas parecem aumentar a sensibilidade da mulher aquando da execução desta técnica.

A palpação deve ser realizada com a região palmar dos dedos anelar, médio e indicador, sobre toda a superfície mamária, com movimentos circulares crescentes. Deve ser feita em três níveis de pressão: leve (para destetar alterações na pele), média (para palpar o tecido glandular e adiposo da mama) e firme (para examinar o tecido mais próximo da região das costelas e dos músculos adjacentes.

Com a realização desta técnica pretende-se avaliar as seguintes características:

  • Temperatura;
  • Textura e espessura da pele;
  • Existência ou não de dor generalizada ou local aquando da palpação;
  • Existência de nódulos;
  • Densidade;
  • Assimetria;
  • Massas fixas;
  • Secreção mamilar.

Existem vários métodos de palpação:

  1. Circular – movimentos circulares concêntricos, desde a periferia até ao mamilo.
  2. Radial – a mama é dividida em quatro quadrantes por duas linhas imaginárias e perpendiculares que passam na região mamilar. Os movimentos são de “vai e vem”, desde a zona periférica até ao mamilo, sobrepondo-se um pouco da região anteriormente examinada.
  3. Linear – divide-se a mama em faixas verticais ou horizontais, e palpa-se a mama com movimentos ascendentes e descendentes, sobrepondo ligeiramente a região anteriormente examinada.

Esta técnica pode ser realizada tanto de pé como deitada. Na posição de pé deve colocar-se o membro superior do lado da mama a palpar atrás da nuca e, com os dedos efetuar a palpação. Na posição de deitada, deve colocar-se uma almofada debaixo da mama que se vai palpar sendo que os movimentos a realizar são iguais para ambas as posições.

1266 Visualizações 1 Total
1266 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.