Fogo

Conceito de fogo, as suas principais características químicas, a sua importância na história da humanidade, assim com as suas utilizações…

Fogo é uma reação química, associada à combustão, em particular às reações de oxidação-redução. Estas reações de combustão pressupõe elevadas temperaturas e libertação de água e dióxido de carbono. Este não pode ocorrer sem a existência de oxigénio, visto esse gás comportar-se como um comburente.

Um fogo também não ocorre sem a presença de um combustível, isto é, de um material altamente inflamável que pega fogo quando próximo de chamas ou fontes de calor. A temperatura a que um material inflama designa-se por temperatura de ignição, esta é diferente para os diferentes materiais.

O estudo do comportamento do fogo é essencial para determinar padrões de incêndio, que contribuem especialmente na sua prevenção e controle. Este corresponde a um processo físico e químico, no qual ocorre a emissão de calor e luz (chamas).

As chamas consomem a maior parte do combustível, ao mesmo tempo a sua direção pode ser influenciada pelo vento. Apesar de comum,as chamas podem não existir, dependendo do material que entra em combustão e do comburente que estiver presente.

Um fogo florestal apresenta particularidades especificas. Este pode ter surgido de forma acidental ou ter sido ateado propositadamente. Os fogos urbanos, assim como os florestais, são de grande preocupação para os cidadãos que vêm o seu património financeiro e/ou natural desaparecer sem conseguirem fazer muita coisa para o impedir.

História do fogo

fogo para a humanidade

O desenvolvimento da humanidade está diretamente associado à descoberta do fogo, tendo sido uma das descobertas mais importantes. Ao descobrir o fogo o Homem começou a desenvolver a civilização, primeiro juntando todos os indivíduos à volta de uma fogueira e iniciando uma conversa.

O fogo passa a servir assim como forma de proteção contra os predadores. Posteriormente, o fogo é usado para preparar alimentos. A alimentação com carnes cruas é pouco saudável, sendo responsável pela diminuição da longevidade. Este também serviu para o aquecimento, particularmente nos tempos mais inóspitos. Nos dias de hoje ainda cumpre algumas destas funções, tanto de forma direta, como indireta.

O surgimento da máquina a vapor e a consequente revolução industrial vem contribuir ainda mais para a independência do Homem, em relação à natureza. Pela primeira vez, com o auxilio do fogo, o ser humano é capaz de moldar o ambiente e construir a sua realidade, tendo este sido o grande responsável por estas transformações.

O fogo permitiu ao ser humano criar novos objetos, em particular armas para a caça e para sua defesa. Novas invenções foram surgindo levando a humanidade a um novo patamar na sua evolução. Este foi considerado durante muito tempo como um dos quatro elementos, em conjunto com o ar, a terra e a água, pois desempenhava uma função essencial na vida dos humanos antigos.

Atualmente, este está presente nos nossos carros, nas nossas casas, em quase todos os momentos da nossa vida, continuando a ser tão fundamental para o ser humano, como o era na pré-história.

Apesar da sua versatilidade no que diz respeito ao bem comum, é no perigo que pode representar para o ser humano que deverá estar a verdadeira preocupação.

Controlo

fogo florestal

O fogo é por vezes uma reação auto-sustentável, isto é, após a ignição, este mantém a temperatura dos combustíveis elevada. As temperaturas altas asseguram o consumo de todos os combustíveis são consumidos, perpetuando assim a reação no tempo.

No caso de alguns fogos torna-se impossível manter as condições de ignição e este tende a diminuir de intensidade ou mesmo a apagar, ao fim de algum tempo.

Um das principais formas de contenção da reação de combustão são a diminuição da temperatura. Outros métodos são a diminuição da presença de oxigénio (abafamento) ou mesmo a remoção de outras fontes combustíveis.

A forma de apagar um incêndio pode corresponder a um gás, pó, espuma ou água. O método utilizado para extinguir esta combustão depende do tipo de fogo e do combustível presente na linha do fogo. Quanto mais quente mais importante é utilizar um pó ou gás, pois outros métodos não terão efeito.

Nem sempre é boa ideia apagar fogo com água. Por exemplo, nunca se deve apagar chamas provocadas por gordura (óleo) com água, deve antes utilizar-se um cobertor para abafar o fogo ou melhor ainda um extintor.

Alguns extintores utilizam compostos halogenados que podem ser prejudiciais ao ambiente, algo que se veio a descobrir posteriormente ao seu surgimento, como o caso do composto CCl4, que contribui para a destruição da camada de ozono. Outros gases com o mesmo efeito, mas menos prejudicais, foram sendo descobertos e utilizados para substituir os halogenetos.

68 Visualizações 1 Total

References:

Silva, Artur (2011). A Química do fogo. A química do dia a dia. Universidade de Aveiro. Consultado em: Outubro 1, 2019, em http://www.aquimicadascoisas.org/?episodio=a-qu%C3%ADmica-do-fogo

Leitão, Nuno (2009) A química do fogo. Naturlink.pt. Consultado em: Outubro 1, 2019, em http://naturlink.pt/article.aspx?menuid=23&cid=8373&bl=1&viewall=true

Harris, Tom (2002). How Fire Works. HowStuffWorks.com. Consultado em: Outubro 1, 2019, em https://science.howstuffworks.com/environmental/earth/geophysics/fire1.htm

68 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática