Raios infravermelhos

Descrição do conceito de raios infravermelhos, as principais características, os seus usos e os problemas que pode provocar…

Raios infravermelhos – conceito

espectro de radiação

espectro de radiação

Raios infravermelhos correspondem aos raios emitidos pela radiação infravermelha, um tipo de radiação eletromagnética, que surgem normalmente em forma de onda. Esta radiação é não ionizante, isto é, trata-se de uma radiação incapaz de provocar a formação de iões.

Esta radiação emite raios com comprimentos de onda que variam entre os 700nm e 1 mm, podendo abranger o final do espectro vermelho da radiação visível, no entanto, não é observável ao olho dos vertebrados, mas alguns animais conseguem distinguir este espectro.

Os raios infravermelhos não são visíveis, no entanto, são percetíveis sob a forma de calor pelas terminações nervosas designadas por termoreceptores. A descoberta desta radiação ocorreu em 1800 pelo astrónomo William Herschel. A temperatura vai aumentando à medida que nos aproximamos da cor vermelha no espectro da luz visível, mas quando William Herschel colocou um termómetro na zona da radiação invisível a seguir à cor vermelha observou uma aumento ainda maior do que o percecionado na cor vermelha da luz visível. Este tipos de raios possui pouca energia.

Utilizações:

As utilizações deste tipo de radiação são bastante amplas desde servirem para a transmissão de sinais eletrónicos até ao tratamento de doenças, passando ainda pela sua utilização na produção de eletricidade, particularmente na criação de lâmpadas LED (a maioria das lâmpadas liberta raios ultravioleta sob a forma de calor).

Estes raios são muito utilizados para a transmissão de informação entre aparelhos eletrónicos, como por exemplo computadores, telemóveis, leitores de rótulos e comandos de televisão entre outros. Além do seu uso nas novas tecnologias, os seres vivos também sofrem o efeito destes raios.

Os raios infravermelhos podem ser usados no tratamento de doenças, particularmente, auxiliam na regeneração de tecidos e tratamentos tumorais, no entanto, os seus efeitos em medicina ainda são experimentais.

Por se tratar de raios de baixa energia podem muitas vezes ser utilizados para determinar a composição de substâncias ou determinadas amostras baseando-se nas ligações químicas das amostrar, que vibram a diferentes frequências, sem quebrar essas ligações.

Qualquer corpo, seja um objeto, seja um ser vivo são capazes de emitir raios infravermelhos que aumento com o aumento da temperatura produzida pelo corpo. As câmeras de infravermelho são capazes de captar essas radiações permitindo observar a intensidade de radiação emitida por um objeto ou corpo, razão pela qual são muitas vezes utilizadas como câmeras de segurança.

Os instrumentos que detetam os raios infravermelhos podem também ser utilizados na pesquisa de danos estruturais em casas, fugas de água, infiltrações, analise térmicas de edifícios, assegurando assim que as estruturas se encontram em bom estado ou mesmo que o calor se encontra bem distribuído tornando o ambiente mais confortável.

Efeitos:

A radiação solar é emitida sob varias formas, uma delas são os raios infravermelhos. Esta radiação emitida pelo sol é parcialmente absorvida pela atmosfera, sendo que a radiação refletida assume a forma de raios infravermelhos. Os raios infravermelhos sob a forma de calor são absorvidos na atmosfera formando um efeito de estufa natural que mantém a Terra com uma temperatura mais constante.

Os raios infravermelhos foram divididos em 3 graus diferentes: os curtos (à partida não causam danos profundos ao ser vivo, nem aquecimento térmico elevado), os médios e longos cujos efeitos podem danificar a epiderme causando queimaduras ou a sensação de que queimaduras térmicas.

Estudos demonstram que exposição a raios infravermelhos pode contribuir para o desenvolvimento de proteínas que permitem a regeneração celular. No entanto, estes estudos não são completamente conclusivos.

A contribuição destes raios para a diminuição de massas tumorais tem sido alvo de estudos bem sucedidos. Apesar de se tratar de uma radiação que atinge pequena profundidade, não penetrando muito na pele, estes raios podem ter efeito à sua superfície causando queimaduras.

O corpo humano absorve e liberta raios infravermelhos o que contribui para as trocas de temperatura entre o corpo e o ambiente circundante, assim como cumprem um papel na importante na regulação do organismo.

406 Visualizações 1 Total

References:

Mota, Carolina Pimenta; Machado, Marcus Vinícius Ribeiro; Fernandes, Diandro Bailoni; Vilarinho, Louriel Oliveira (2011). Estudo da emissão de raios infravermelho próximo em processos de soldagem a arco. Soldag. insp. São Paulo, Vol. 16, No. 1, p.044-052

Lucas, Jim (2015). What Is Infrared? Live Science. Consultado em: Junho 30, 2018, em https://www.livescience.com/50260-infrared-radiation.html

Silverman, Joseph; Tobias, Cornelius A. (2017). Radiation. Encyclopædia Britannica, inc. Consultado em: Junho 30, 2018, em https://www.britannica.com/science/radiation/Accumulation-in-critical-organs#ref398987

406 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática