West Coast Jazz

West Coast Jazz: definição e apontamento sobre a imagem conjectural do estilo de jazz dominante na Califórnia dos anos 50 e início dos anos 60. Frequentemente considerado um derivado do cool jazz.

Introdução

O nome West Coast Jazz é normalmente utilizada para fazer referência ao estilo de jazz que se fazia sentir nos anos 50 e início dos anos 60 em Los Angeles, na Califórnia. Este estilo é frequentemente considerado um sub-género do cool jazz. Ao contrário do hard-bebop, que naqueles anos dominava a costa este, o West Coast Jazz caracterizava-se pela sonoridade mais tranquila, lírica e íntima, focada na composição e no arranjo e não tanto na improvisação. Outra característica deste estilo era a tendência a experimentar-se com conjuntos de diferentes tamanhos, recorrendo também a combinações instrumentais diferentes do habitual.

Os principais nomes associados ao West Coast Jazz incluem Shorty Rogers, Gerry Mulligan, Chet Baker, Bud Shank, Bob Cooper, Jimmy Giuffre, Shelly Mane, Bill Holman, André Previn e Dave Brubeck em parceria com Paul Desmond.

A ilusão da imagem californiana

A crescente popularidade da Califórnia contribuiu certamente para a sensação que foi o West Coast Jazz, com a sua reputação de “cool”, na sociedade norte-americana. A imagem dominante californiana era sobretudo branca e suburbana. As gravadoras, como a Pacific Jazz, a Fantasy ou a Capitol, descreviam a costa oeste como um paraíso, recorrendo a fotos de músicos em roupas casuais, a passearem-se pelas praias, aproveitando o sol. Raramente, ao contrário das gravadoras da costa este (como a Blue Note), mostravam os músicos nos bares, concentrados na música ou sequer a tocar.

Esta imagem uniforme, de acordo com a historiadora de jazz Ted Gioia, era ilusória e encobriu durante muito tempo, as verdadeiras raízes do West Coast Jazz, as diferentes e variadas origens dos músicos que construíram este estilo e o próprio esforço destes, tão trabalhadoras como aqueles da costa este. Os artistas californianos estava igualmente sujeitos às pressões da profissão, e aos vícios, como a heroína. Além disto, os problemas raciais existiam provavelmente a uma escala maior do que aquela verificada em Nova Iorque. Os músicos que soavam o West Coast Jazz, ao contrário do preconceito comum, eram também afro-americanos e eram igualmente perseguidos pelas forças da autoridade também ali, não obstante uma presença relativamente igual de pessoas das duas cores.

480 Visualizações 1 Total

References:

Bezerra, V.A. (2001). Jazz: história, estilos. Universidade do Estado de Santa Catarina. Em http://hugoribeiro.com.br/biblioteca-digital/Bezerra-Jazz-historia_estilos.pdf

Morrison, N. (2008). West Coast Cool: The Jazz Sound of 50’s California. Em http://www.npr.org/2011/02/03/95696182/west-coast-cool-the-jazz-sound-of-50s-california

Peretti, B.W. (1997). Jazz in American Culture. The American ways series, Chicago.

480 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.