Opus

Este artigo tem como objectivo explicar o termo opus, em contexto de composição musical.

Conceito de opus

Opus é a palavra de origem latina usada, seguida de um número (por exemplo, op.50), na numeração das obras de um compositor. Embora o plural da palavra seja “opera”, para evitar confusão entre termos, utiliza-se “opuses”.

Esta numeração possibilita uma vaga ideia sobre a ordem em que as obras foram compostas, mas pode ser enganadora. Em primeiro lugar, o número de opus não é necessariamente atribuído pelo compositor, podendo ser o próprio editor a fazê-lo. Alguns compositores, como Mozart ou Haydn, optaram por não numerar numerar as suas obras e Elgar numerou algumas obras e outras não. O número de opus pode ser alterado, originando uma ordem confusa, como acontece no caso de Strauss, ou no caso de Dvořák, que permitiu que o editor atribuísse números de opus finais a obras do início da sua carreira.

O número de opus pode, ainda, cobrir um conjunto de obras, sendo a numeração subdividida, por exemplo: op. 59 n.º 3 ou, também frequente, op. 59/3. Também podem ser usadas letras para diferenciar duas versões da mesma obra, ou seja, op.49a, 49b.

443 Visualizações 1 Total

References:

Kennedy, M. (1994). Dicionário Oxford de Música. Publicações Dom Quixote.

443 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.